Vida real e forma-de-vida: uma reflexão a respeito da relação entre arte e vida em Giorgio Agamben e Villa-Lobos

Autores

  • Lurian José Reis da Silva Lima UFPR

DOI:

https://doi.org/10.5216/mh.v17i1.47002

Palavras-chave:

Giorgio Agamben, Villa-Lobos, Arte e vida.

Resumo

A relação entre arte e vida é, para o Giorgio Agamben, uma questão poética tanto quanto filosófica e política. O que se propõe neste artigo é uma reflexão que vincula as ideias do filósofo italiano sobre tal questão e o modo como a vida e a obra do compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos são retratadas em sua primeira e principal biografia. A tese em torno da qual se constrói tal reflexão é a de o modo como a vida e a obra de Villa-Lobos aparecem unidas nessa biografia reflete uma postura político-artística que não pode ser negligenciada, pois nasce do profundo desejo do compositor de fazer-se singular, ou, nos termos de Agamben, de não existir senão como uma forma-de-vida

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lurian José Reis da Silva Lima, UFPR

Mestre em Música, Musicologia/Etnomusicologia, pela Universidade Federal do Paraná com bolsa CAPES. Bacharel em violão pela Escola de Música e Belas Artes do
Paraná. Licenciando em Música pela Faculdade de Artes do Paraná.

Downloads

Publicado

2018-03-02

Como Citar

REIS DA SILVA LIMA, L. J. Vida real e forma-de-vida: uma reflexão a respeito da relação entre arte e vida em Giorgio Agamben e Villa-Lobos. Música Hodie, Goiânia, v. 17, n. 1, p. 57–70, 2018. DOI: 10.5216/mh.v17i1.47002. Disponível em: https://revistas.ufg.br/musica/article/view/47002. Acesso em: 15 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos