Os hinos de D. Pedro I e Marcos Portugal: em busca de paradigmas

Autores

  • Alberto José Vieira Pacheco
  • Rui Magno Pinto

DOI:

https://doi.org/10.5216/mh.v13i2.28014

Resumo

O compositor Marcos Portugal (1762-1830) e o imperador brasileiro D. Pedro I (1798-1834) estão entre os mais importantes cidadãos luso-brasileiros. Dentro de seu respectivo campo de ação e influência, foram figuras de grande destaque no seu tempo. Além de contemporâneos, a relação professor-aluno, respectivamente, tornou-os muito próximos, o que nos possibilita tecer uma teia de influências e relações musicais. O que se pretende neste artigo é analisar os hinos compostos por eles. Como veremos, estas composições estão entre os hinos luso-brasileiros mais importantes e longevos; afinal, algumas ainda são ouvidas regularmente por terem mantido o estatuto de hino oficial ou nacional. Nosso esforço em tipificar e analisar estas obras visa descrever possíveis paradigmas do cancioneiro militar e político de ambos os países, bem como dar início a um trabalho que busca identificar as tópicas musicais e literárias presentes nos hinos luso-brasileiros de maior sucesso. Palavras-chave: Hinos festivos e políticos do período monárquico; Música luso-brasileira no século XIX; Marcos Portugal; D. Pedro I do Brasil; Topoi musicais e literários.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-01-22

Como Citar

JOSÉ VIEIRA PACHECO, A.; MAGNO PINTO, R. Os hinos de D. Pedro I e Marcos Portugal: em busca de paradigmas. Música Hodie, Goiânia, v. 13, n. 2, 2014. DOI: 10.5216/mh.v13i2.28014. Disponível em: https://revistas.ufg.br/musica/article/view/28014. Acesso em: 30 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos