Mães e Bebês: vivência e linguagem musical

Autores

  • Renata Filipak e Beatriz Ilari

DOI:

https://doi.org/10.5216/mh.v5i1.2656

Resumo

A influência da música no relacionamento diário das mães e bebês tem sido pesquisada por cientistas em todo o mundo. Sabe-se que as crianças preferem a voz materna, e estão mais atentas quando a fala ou o canto da mãe está sendo dirigida à elas. O objetivo deste trabalho é pesquisar e discutir a atual prática musical e a interação de mães e bebês. A presente pesquisa tem caráter experimental e foi desenvolvida mediante entrevistas semi-estruturadas com mães de bebês com idade de 18 meses a 4 anos. Alguns dos resultados sugerem que as mães não utilizam a música cantada prioritariamente nas atividades com eles, como sugerem as pesquisas feitas no Canadá ou Estados Unidos, mas incentivam seus filhos a ouvirem músicas através de CDs e televisão. As mães, freqüentemente, não cantam para bebês “mais velhos” dormirem, porém utilizam música em suas atividades diárias. A Musicalização Infantil é um fator importante no desenvolvimento dos bebês, principalmente no que diz respeito ao resgate do canto materno. Educando musicalmente pais e crianças, futuramente teremos bons ouvintes e apreciadores musicais.
Palavras-chave: Mães; bebês; música; linguagem musical.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-02-06

Como Citar

BEATRIZ ILARI, R. F. e. Mães e Bebês: vivência e linguagem musical. Música Hodie, Goiânia, v. 5, n. 1, 2008. DOI: 10.5216/mh.v5i1.2656. Disponível em: https://revistas.ufg.br/musica/article/view/2656. Acesso em: 26 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos