O Conceito de Imitação na Poética Musical de H. C. Koch

Autores

  • Cassiano Barros

DOI:

https://doi.org/10.5216/mh.v9i3-Esp.21992

Resumo

Este trabalho tem por objetivo tratar do conceito de imitação próprio da poética musical do classicismo alemão. Os tratados do músico Heinrich Christoph Koch (1749-1816) delimitam o marco teórico, especialmente o Versuch einer Anleitung zur Composition (Rudolstadt & Leipzig: 1782-93), pois atualizam o conceito, de cunho aristotélico, para a prática musical no contexto das belas artes setecentistas. Tomada como princípio, a imitação prescreve a todo material artístico a mesma natureza e a mesma técnica de elaboração: a natureza é alegórica, pois representa o objeto imitado indiretamente, por analogia, e sua elaboração é retórica, pois seu fim é a persuasão. Segundo Koch, o que distingue a música das demais belas artes é a matéria sonora com que ela opera, e o objeto que imita: os sentimentos e paixões humanas. Este trabalho se concentrará na relação entre esses elementos, considerando as preceptivas de J. G. Sulzer (1720-1779) e C. Batteux (1713-1780), tomadas pelo músico alemão como modelares. Acima de tudo, pretende-se por em evidência a manutenção da noção de imitação como principal instrumento da poética musical setecentista. Palavras-chave: Imitação; Poética; Música; Heinrich Christoph Koch.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-01-02

Como Citar

BARROS, C. O Conceito de Imitação na Poética Musical de H. C. Koch. Música Hodie, Goiânia, v. 9, n. 3-Esp, 2013. DOI: 10.5216/mh.v9i3-Esp.21992. Disponível em: https://revistas.ufg.br/musica/article/view/21992. Acesso em: 27 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos