AS ESCOLAS VOCACIONAIS E O TERCEIRO AMBIENTE DE HARGREAVES

Autores

  • César Albino e Sonia Regina Albano de Lima

DOI:

https://doi.org/10.5216/mh.v10i1.12828

Resumo

O artigo reporta-se a uma experiência escolar oficial que se desenvolveu na educação brasileira nos anos 60 – os colégios vocacionais –, que possibilitaram um aprendizado artísticomusical menos tecnicista e autocrático, contribuindo de forma satisfatória na formação performática futura do alunado. Além do relato histórico o texto reporta-se ao educador britânico D. Hargreaves que pesquisou a importância do ‘terceiro ambiente’ no aprendizado musical e a relação existente entre o interno e o externo cognitivo. O texto é parte da dissertação de mestrado em música que está sendo realizada no IA-UNESP. Serviram de sustentáculo teórico-musical: D. Hargreaves, Sigurd Raschèr, Yehudi Menuhi, entre outros, e alguns pesquisadores da área de educação. Justifica-se em razão do momento atual que o ensino musical vive diante da aprovação da Lei nº 11.769/2008. Palavras-chave: Escolas vocacionais; Terceiro ambiente de Hargreaves; Ensino musical.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-12-24

Como Citar

E SONIA REGINA ALBANO DE LIMA, C. A. AS ESCOLAS VOCACIONAIS E O TERCEIRO AMBIENTE DE HARGREAVES. Música Hodie, Goiânia, v. 10, n. 1, 2010. DOI: 10.5216/mh.v10i1.12828. Disponível em: https://revistas.ufg.br/musica/article/view/12828. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos