A AUSÊNCIA DE POLÍTICAS PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA DO CAMPO: ANÁLISE DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO DOS PROFESSORES DA MICRORREGIÃO DE PRUDENTÓPOLIS – PR

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ia.v47i2.72105

Resumo

O presente artigo aborda as condições de trabalho dos professores do campo nos municípios da microrregião de Prudentópolis-PR. Trata-se de um estudo documental sobre os planos de carreira municipais, para identificar os dispositivos legais que abordam as condições de trabalho dos professores do campo. As reflexões apresentadas partem do pressuposto de que as condições de trabalho são decisivas para a permanência dos professores na carreira do magistério no campo, as quais, em circunstâncias históricas, permaneceram invisibilizadas nas políticas educacionais e nos planos de carreira municipais. Com base na análise dos dados, identificamos que as normativas sobre as condições de trabalho dos professores do campo, nos planos de carreira, limitam-se à gratificação de deslocamento e docência em escolas multisseriadas, evidenciando uma situação de desvalorização desses profissionais, considerando as especificidades do trabalho que desenvolvem. 

PALAVRAS-CHAVE: Política Educacional. Educação do Campo. Condições de Trabalho. Planos de Carreira dos Professores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tânia Parolin da Cruz, Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Ponta Grossa, Paraná, Brasil, taniaparolin@yahoo.com.br

Doutoranda em Educação pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Professora da Rede Municipal de Ensino de Prudentópolis (PR).

Gisele Masson, Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina, Paraná, Brasil, gimasson@uel.br

Doutora em Educação, Professora do Departamento de Educação da Universidade Estadual de Londrina, do Programa de Pós-Graduação da Universidade Estadual de Londrina e da Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Downloads

Publicado

2022-08-31

Como Citar

CRUZ, T. P. da .; MASSON, G. A AUSÊNCIA DE POLÍTICAS PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA DO CAMPO: ANÁLISE DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO DOS PROFESSORES DA MICRORREGIÃO DE PRUDENTÓPOLIS – PR. Revista Inter Ação, Goiânia, v. 47, n. 2, p. 676–694, 2022. DOI: 10.5216/ia.v47i2.72105. Disponível em: https://revistas.ufg.br/interacao/article/view/72105. Acesso em: 6 dez. 2022.