POLÍTICA CURRICULAR E NEOLIBERALISMO: UMA CRÍTICA À BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR A PARTIR DO LEGADO FREIRIANO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ia.v46ied.especial.68414

Resumo

Neste artigo, analisa-se o ideário político-econômico do neoliberalismo presente na política curricular da educação básica e no contexto de aprovação da BNCC, além de estabelecer uma relação de contraposição com o legado freiriano, especialmente com sua concepção de escola problematizadora, justa e democrática. Apresentam-se as proposições metodológicas a partir da análise e compreensão sobre a conjuntura histórica, política e econômica vigente. O texto é composto pelos resultados de uma pesquisa exploratória, de caráter bibliográfico, a respeito dos principais postulados do neoliberalismo, doutrina econômica que acaba por justificar os princípios da desigualdade e da exclusão social. Tais resultados são analisados à luz da proposta de um currículo problematizador, composto por conhecimentos apropriados a uma concepção de escola despojada da lógica do mercado. Considera-se, enfim, que Paulo Freire propõe um currículo construído a partir da realidade dos estudantes, que seja capaz de diminuir, pelo conhecimento, as desigualdades resultantes da adoção do neoliberalismo.

PALAVRAS-CHAVE: Política Curricular. Paulo Freire. Neoliberalismo. Emancipação. BNCC.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucilene Amarante, Universidade Estadual de Maringá (UEM), Maringá, Paraná, Brasil, lucileneamarante@hotmail.com

Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Maringá/Paraná. Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPE/UEM) na linha de Políticas e Gestão em Educação. Docente da Educação Básica do Sistema Municipal de Educação de Sarandi/Paraná. Integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas em Políticas Educacionais, Gestão e Financiamento da Educação - GEPEFI/CNPq.

Andressa Garcia de Macedo, Universidade Estadual de Maringá (UEM), Maringá, Paraná, Brasil, dessa.kenes@gmail.com

Mestranda em Educação na Universidade Estadual de Maringá (UEM-PR). Licenciada em Pedagogia (UEM). Docente da Educação Básica na rede municipal de ensino de Maringá/Paraná. Integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas em Políticas Educacionais, Gestão e Financiamento da Educação - GEPEFI/CNPq.

Jani Alves da Silva Moreira, Universidade Estadual de Maringá (UEM), Maringá, Paraná, Brasil, jasmoreira@uem.br

Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Maringá – UEM. Docente Associado do Departamento de Teoria e Prática da Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Maringá – UEM, Maringá, PR. Realizou pós-doutorado na Universidade Federal do Paraná (UFPR), com estágio pós-doutoral no Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação da Universidade de Salamanca (USAL), na Espanha. Líder do GEPEFI/CNPq - Grupo de Estudos e Pesquisa em Políticas Educacionais, Gestão e Financiamento da Educação.

Downloads

Publicado

2021-10-05

Como Citar

AMARANTE, L.; MACEDO, A. G. de; MOREIRA, J. A. da S. . POLÍTICA CURRICULAR E NEOLIBERALISMO: UMA CRÍTICA À BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR A PARTIR DO LEGADO FREIRIANO. Revista Inter Ação, Goiânia, v. 46, n. ed.especial, p. 1224–1241, 2021. DOI: 10.5216/ia.v46ied.especial.68414. Disponível em: https://revistas.ufg.br/interacao/article/view/68414. Acesso em: 29 nov. 2022.