“ESCREVIVÊNCIAS”, NARRATIVAS AUTOBIOGRÁFICAS E INTELECTUALIDADE NEGRA: A ESCRITA ACADÊMICA COMO RESISTÊNCIA

Autores

  • Lázaro de Oliveira Evangelista Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil, lazarusevangelista@gmail.com https://orcid.org/0000-0003-0131-571X
  • Carolina de Freitas Corrêa Siqueira Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, carolinafcsiqueira@gmail.com https://orcid.org/0000-0002-2680-6083
  • Cristianne Maria Famer Rocha Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, rcristianne@gmail.com https://orcid.org/0000-0003-3281-2911

DOI:

https://doi.org/10.5216/ia.v46i3.67945

Resumo

A partir de conceitos e referências dos estudos voltados à Educação das Relações Étnico-Raciais, este texto tem por objetivo realizar uma análise acerca do modo como o conceito de “Escrevivências”, elaborado pela escritora e pensadora negra Conceição Evaristo, tem funcionado enquanto recurso teórico e metodológico para a produção e escrita de produções acadêmicas de pesquisadores/as negros/as. Para tanto, nos debruçamos sobre um conjunto de trabalhos acadêmicos divulgados no ambiente virtual da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as e, a partir dos materiais selecionados, analisamos que a construção de narrativas autobiográficas negras, dentro do âmbito acadêmico-científico, tem operado como um importante recurso teórico e metodológico no que tange um fazer e escrever ciência de modo protagonista, autoral, político e demarcadamente afirmativo por parte de pesquisadoras/es negras/os no Brasil contemporâneo.

PALAVRAS-CHAVE: Educação das Relações Étnico-Raciais. Narrativas de Si. Estudos Culturais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lázaro de Oliveira Evangelista, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil, lazarusevangelista@gmail.com

Doutorando e Mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS. Pós-graduado no curso de Especialização em Metodologia do Ensino da Língua Inglesa pela Faculdade de Tecnologia e Ciência da Bahia, (FTC) - Salvador - BA. Pedagogo graduado pelo Centro Universitário Internacional (UNINTER). Graduado em Gestão de Negócios em Turismo pela Faculdade de Turismo da Bahia / Faculdades Integradas Olga Mettig, (FACTUR / FAMETTIG) - Salvador - BA e Graduado no curso de Licenciatura em Letras / Língua Inglesa e Respectivas Literaturas pela PUCRS - Porto Alegre - RS.

Carolina de Freitas Corrêa Siqueira , Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, carolinafcsiqueira@gmail.com

Doutoranda em Educação pelo Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPGEdu-UFRGS). Mestra em Educação pelo Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade de Santa Cruz do Sul (PPGEdu - UNISC) Licenciada em História pela Universidade de Santa Cruz do Sul. Bolsista do Programa de Excelência Acadêmica (PROEX-CAPES).

Cristianne Maria Famer Rocha, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, rcristianne@gmail.com

Doutora e Mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPGEDU/UFRGS). Professora Associada II da Escola de Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Atua junto ao Curso de Bacharelado em Saúde Coletiva. Professora Permanente do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem (PPGENF/UFRGS) e do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEDU/UFRGS).

Downloads

Publicado

2021-12-24

Como Citar

EVANGELISTA, L. de O.; SIQUEIRA , C. de F. C. .; ROCHA, C. M. F. . “ESCREVIVÊNCIAS”, NARRATIVAS AUTOBIOGRÁFICAS E INTELECTUALIDADE NEGRA: A ESCRITA ACADÊMICA COMO RESISTÊNCIA. Revista Inter Ação, Goiânia, v. 46, n. 3, p. 1330–1344, 2021. DOI: 10.5216/ia.v46i3.67945. Disponível em: https://revistas.ufg.br/interacao/article/view/67945. Acesso em: 24 maio. 2022.