PAIS NOSSOS QUE ESTÃO NOS CÉUS... E TAMBÉM NA UNIVERSIDADE: O QUE PENSAM OS UNIVERSITÁRIOS?

Resumo

Este artigo objetiva identificar as representações dos estudantes universitários do Curso de Letras sobre a relação entre Estado e Religião, tomando como pano de fundo a proposta de criação da Capela Ecumênica no Campus Uvaranas, aprovada pelo Conselho Universitário da Universidade Estadual de Ponta Grossa e a prática de orações no interior das escolas públicas brasileiras a fim de perceber as posições dos estudantes de Letras. Apoia-se em dados oriundos de questionários aplicados as cinco turmas do curso de Licenciatura em Letras e no conceito de representação de Roger Chartier e Pierre Bourdieu. Ao cruzar as variáveis de idade, de sexo e de religião com as opiniões expressas pelos acadêmicos sobre ter capela em instituição de ensino superior pública e prática de orações em escolas públicas é possível sustentar que os estudantes apresentam uma fronteira tênue entre Religião e Estado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jonatas Michel Kuchnir, Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Mestrando em Estudos da Linguagem na Universidade Estadual de Ponta Grossa. Graduação em Letras Francês pela mesma Universidade

Névio de Campos, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Pós-Doutor em História. Doutor em Educação. Professor no Programa de Pós-Graduação em Educação e no Programa de Mestrado em História da Universidade Estadual de Ponta Grossa, Paraná. Pesquisador Produtividade CNPq 2.

Publicado
06-08-2019
Como Citar
Kuchnir, J. M., & Campos, N. de. (2019). PAIS NOSSOS QUE ESTÃO NOS CÉUS. E TAMBÉM NA UNIVERSIDADE: O QUE PENSAM OS UNIVERSITÁRIOS?. Revista Inter Ação, 44(2), 258-275. https://doi.org/10.5216/ia.v44i2.55545