Religião, educação tradicional Bóe-Bororo e educação escolar indígena

análise a partir do método transpermanência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v26i2.68633

Resumo

Este artigo tem por objeto as transpermanências que vem se processando na religião e religiosidade Bóe-Bororo. Estudou-se as comunidades das aldeias indígenas Korogedo Páru e Tadarimana, localizadas em Mato Grosso, no período entre 1990 e 2020. A problemática versa sobre uma tensão geracional existente, cujo foco escolhido foi sobre a religião e a religiosidade autóctone com envolvimento das educações étnica e interétnica. O objetivo é descrever as mutações e permanências no Modo de Existir Bóe-Bororo, que estão gerando tais tensões. Buscou-se identificá-las, compreendê-las e analisá-las no contexto histórico atual. A metodologia empregada foi a abordagem etnohistória e antropológica denominada transpermanência. Empregou-se como instrumentos de pesquisa depoimentos e consultas bibliográficas. O resultado conduziu à análise do processo educacional étnico e interétnico, visto que a essência da cosmologia dessa etnia reside nos bakárus. Deles emanam sua organização social e ideologia e, portanto, a religiosidade e a educação étnica dos Bóe-Bororo.   

Palavras chaves – Religião, Educação, Sociedade Indígena.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Augusto Mario Isaac, Universidade Federal de Mato Grosso, Rondonópolis, Mato Grosso, Brasil, pauloisaac779@gmail.com

Possui doutorado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.  Atualmente é professor aposentado pela Universidade Federal de Mato Grosso.

Benedito Pereira Junior Bakorokarw, UNEMAT - Universidade Estadual de Mato Grosso

Benedito Pereira Junior Bakorokarw, mestrando em Educação Indígena pela Universidade Estadual de Mato Grosso, professor indígena e cacique da Aldeia Korogedo Páru - T. I. Bóe-Bororo Tereza Cristina, Mato Grosso.

Referências

ALBISETTI, Cesar; VENTURELLI, Ângelo J. Enciclopédia Bororo. v. 1 – Vocabulários e etnografia. Campo Grande: CNP/Museu Regional Dom Bosco, 1962

ALBISETTI, Cesar; VENTURELLI, Ângelo. J. Enciclopédia Bororo. v. II1 – parte 2 – Textos dos cantos dos cantos festivos. Campo Grande: CNP/Museu Regional Dom Bosco, 2002

BORDIGNON, Mario. Adúgo bíri - ritual do couro de onça. Campo Grande: UDCB, 2010

EVANS-PRITCHARD, Evan. Antropologia social da religião. Rio de Janeiro: Campus, 1978

GEERTZ, Cliford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Guanabara/Koogan, 1989

ISAAC, Paulo A. M. Educação escolar indígena Bóe-Bororo – alternativa e resistência em Tadarimana. Dissertação (Mestrado em Educação). Instituo de Educação, Universidade Federal de Mato Grosso, 1997.

ISAAC, Paulo A. M. Autonomia e Autodeterminação – o novo discurso da diferença. Revista de Educação Pública, Cuiabá, v. 7, n. 12, p. 59-72, jul./dez. 1998. Disponível em: http://pauloisaac.com/livros_pdf/e5cf275261356dfb474c6f395e6660de.pdf. Acesso em: 23 jan. 2021

ISAAC, Paulo A. M. Modo de Existir Terena na Comunidade Multiétnica que vive em Mato Grosso. Tese (Doutorado em Ciências Sociais). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2004a. Disponível em: http://pauloisaac.com/livros_pdf/e1d0541bda1d3d4e23bc269d7200e4bf.pdf

ISAAC, Paulo A. M. Drama da educação escolar indígena Bóe-Bororo. Cuiabá: EdUFMT, 2004b

ISAAC, Paulo A. M; RODRIGUES, Sílvia Pilegi. Educação escolar indígena: impactos e novas formas de colonização. Revista Cocar, Belém, v.11, n. 22, p. 60-86, jul./dez. 2017. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/1597. Acesso em: 15 jan. 2021

ISAAC, Paulo A. M. Irmã Maria Cibaibo Ossemer – uma missionária franciscana entre os índios Bóe-Bororo de Mato Grosso. Cuiabá: EdUFMT/Carlini & Caniato, 2018

ISAAC, Paulo A. M.; RODRIGUES, Sílvia Pilegi; BOKODORE, Arcênio. Escola bilíngue e o processo de apagamento da língua materna. Revista Brasileira de Alfabetização, n. 12, p. 14-30, jul. 2020. Disponível em: https://revistaabalf.com.br/index.html/index.php/rabalf/article/view/429. Acesso em: 19 dez. 2020

LÉVI STRAUSS, Claude. Antropologia estrutural. 5. ed. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1996

LÉVI STRAUSS, Claude. Estruturas elementares de parentesco. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1982

NOVAES, Sylvia C. Mulheres, homens e heróis: dinâmica e permanência através do cotidiano da vida Bororo. São Paulo: FFLCH/USP, 1986

VIERTLER, Renate B. A refeição das almas: uma interpretação etnológica do funeral dos índios Bororo de Mato Grosso. São Paulo: Hucitec/EDUSP, 1991.

Downloads

Publicado

04-11-2021

Como Citar

Isaac, P. A. M. ., & Pereira Junior, B. . (2021). Religião, educação tradicional Bóe-Bororo e educação escolar indígena : análise a partir do método transpermanência . História Revista, 26(2), 300–321. https://doi.org/10.5216/hr.v26i2.68633

Edição

Seção

Dossiê "Cultura e barbárie: o mundo em tempos extremos"