Diferenças entre compreensão e aplicação de regras do código de pontuação na visão de árbitros(as) brasileiros(as) de ginástica artística

Autores

  • Mateus Henrique de Oliveira Faculdades Integradas Einstein, Limeira, São Paulo, Brasil matthenri0@gmail.com
  • Eliana de Toledo Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA/UNICAMP), Limeira, São Paulo, Brasil etoledo@unicamp.br https://orcid.org/0000-0002-0430-8040

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v26.74114

Palavras-chave:

Ginástica Artística. Arbitragem. Código de Pontuação. Compreensão.

Resumo

Este estudo articula relações entre os níveis de compreensão que os(as) árbitros(as) brasileiros de Ginástica Artística Masculina e Feminina possuem sobre as regras dispostas no Código de Pontuação, e de como ocorre a aplicação destes conceitos durante o momento de atuação profissional nas competições. A amostra foi composta por 58 árbitros(as), que atuaram em nível Nacional ou Internacional no período de 2017-2020. Os dados foram obtidos por meio de questionários específicos para cada uma das modalidades, aplicados de forma virtual. Identificou-se que há diferença entre a compreensão de alguns itens específicos do Código, gerando reflexões acerca de como o documento é formulado, e de como o processo de formação dos(das) árbitros(as) é importante para sanar tais deficiências.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliana de Toledo, Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA/UNICAMP), Limeira, São Paulo, Brasil etoledo@unicamp.br

Docente do curso de Ciências do Esporte da Faculdade de Educação Física (FCA-UNICAMP) e do Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação Física (FEF-UNICAMP)

Downloads

Publicado

2023-05-05

Como Citar

HENRIQUE DE OLIVEIRA, M.; DE TOLEDO, E. Diferenças entre compreensão e aplicação de regras do código de pontuação na visão de árbitros(as) brasileiros(as) de ginástica artística. Pensar a Prática, Goiânia, v. 26, 2023. DOI: 10.5216/rpp.v26.74114. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fef/article/view/74114. Acesso em: 26 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais