O que o Cidadão Kane tem a ver com a Rainha Christina? A Economia e a Política dos Estereótipos de Gênero no Cinema de Hollywood

Autores

  • Sandra de Souza Machado Universidade de Brasília

DOI:

https://doi.org/10.5216/c&i.v11i2.7491

Palavras-chave:

Cinema.Gênero. Estudos Culturais.Psicanálise.História

Resumo

Dados e pesquisas atuais mostram que o cinema norte-americano feito para as massas movimenta entre 10 e 12 bilhões de dólares, por ano, com a produção, exibição, distribuição, bilheterias, vendas de vídeos e DVDs, em escala mundial, que cresce a cada ano. Apesar de seus lugares-comuns, clichês, e fórmulas prontas, este cinema procura se adaptar e acompanhar as exigências "politicamente corretas" e novas preocupações, em nível global, com questões como o racismo, sexismo, gênero, meio ambiente, questões religiosas e sócio-culturais. Mas, em pleno raiar deste século XXI, pouco mudou, de fato, principalmente, no que tange aos problemas de gênero. Aos que reclamam contra os estereótipos femininos que se perpetuaram e se repetem desde o século passado, exaustivamente, na mídia norte-americana e no Ocidente, por conseguinte, os executivos dessa mídia argumentam que a economia e a política cultural da indústria tornam impossível aos produtores evitarem tais estereótipos de gênero. As mulheres, em todo o mundo, ainda têm que lidar com o fato de que muitos produtores (a maior parte) do cinema estão muito mais preocupados em serem chamados de racistas, por exemplo, do que de misóginos.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-09-18

Como Citar

MACHADO, S. de S. O que o Cidadão Kane tem a ver com a Rainha Christina? A Economia e a Política dos Estereótipos de Gênero no Cinema de Hollywood. Comunicação & Informação, Goiânia, Goiás, v. 11, n. 2, p. 240–260, 2009. DOI: 10.5216/c&i.v11i2.7491. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/7491. Acesso em: 24 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos