Organização comunicada e as produções de sentido sobre gestão da diversidade

um estudo de caso da consultoria Mezcla

Autores

  • Roseane Andrelo Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP, Bauru, São Paulo, Brasil, roseane.andrelo@unesp.br https://orcid.org/0000-0003-4390-4037
  • Leonardo Marques Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP, Bauru, São Paulo, Brasil, leonardo.s.marques@unesp.br

DOI:

https://doi.org/10.5216/ci.v27.74624

Palavras-chave:

Comunicação Organizacional, Ethos Discursivo, Estudo de Caso, Gestão da Diversidade, Consultoria

Resumo

O artigo tem como objetivo principal refletir sobre as relações entre a diversidade/diferença social no contexto organizacional, analisando a posição atribuída/ocupada pela comunicação quando se desenvolve um projeto de diversidade nas organizações. Para tanto, foi realizado um estudo de caso da Mezcla, uma consultoria em gestão da diversidade, com dois instrumentos: análise documental realizada no site da empresa, a partir da dimensão da “organização comunicada” (Baldissera, 2009), e entrevista em profundidade com uma de suas fundadoras. Entre os resultados encontrados, pondera-se que para desenvolver projetos de encontro entre alteridades nas organizações é necessário considerar a comunicação como estruturante nesse processo relacional e, a partir dela, se construir as ações e políticas, alterando a ordem das práticas atuais, nas quais a comunicação é acionada como uma ferramenta de apoio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roseane Andrelo, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP, Bauru, São Paulo, Brasil, roseane.andrelo@unesp.br

Possui graduação em Comunicação Social - habilitação em Jornalismo pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1994), mestrado em Comunicação Midiática pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2002) e doutorado em Educação Escolar, pela Unesp de Araraquara. Desenvolveu estágio na Université Paris III - Sorbonne Nouvelle, como bolsista da CAPES. É professora da graduação e da pós-graduação da Universidade Estadual Paulista, campus de Bauru. Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Relações Públicas e Jornalismo, atuando principalmente nos seguintes temas: rádio, comunicação dirigida, comunicação educativa, educação corportiva, mídia-educação e educação às mídias.

Leonardo Marques, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP, Bauru, São Paulo, Brasil, leonardo.s.marques@unesp.br

Graduação em Relações Públicas pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2021). Mestrando em Comunicação Midiática pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Referências

ALVES, Mario Aquino; GALEÃO-SILVA, Luis Guilherme. A crítica da gestão da diversidade nas organizações. Revista de Administração de Empresas, v. 44, p. 20-29, 2004.

BRAGA, José Luiz. Interação como contexto da Comunicação. Matrizes, v. 6, n. 1, p. 25-41, 2012.

BALDISSERA, Rudimar. Comunicação Organizacional na perspectiva da complexidade. Organicom, [S. l.], v. 6, n. 10-11, p. 115-120, 2009. DOI: 10.11606/issn.2238-2593.organicom.2009.139013. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/organicom/article/view/139013. Acesso em: 10 out. 2022.

BALDISSERA, Rudimar. A complexidade dos processos comunicacionais e interação nas organizações. Faces da cultura e da comunicação organizacional. São Caetano do Sul: Difusão Editora, v. 2, 2010.

BALDISSERA, Rudimar; SILVA, Magno Vieira da. Organizações comunicadas e ethos discursivo: imagens de si ofertadas em sites institucionais. In: CONGRESSO CIENTÍFICO DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL E RELAÇÕES PÚBLICAS – ABRAPCORP, 5, São Paulo, 2011. Anais. São Paulo: ABRAPCORP, 2011.

BUTLER, Judith. Corpos que pesam: sobre os limites discursivas do "sexo", in: LOPES LOURO, Guacira (Org.). O corpo educado. Pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autentica,1999: 151-172.

CAGLIONI, Cassiana Anunciata. Quando eu e o outro somos nós: comunicação para a coabitação organizacional e diversidade pela ótica de gestores empresariais. 2019. 148f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” - UNESP, Bauru.

COÊLHO, T. F.; MUSTAFÉ, I. S. M. Diversidade ou manutenção de estruturas de poder? Reflexões sobre a comunicação organizacional do MMFDH: . Organicom, [S. l.], v. 19, n. 38, p. 106-122, 2022. DOI: 10.11606/issn.2238-2593.organicom.2022.195360. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/organicom/article/view/195360. Acesso em: 19 out. 2022.

FERRETTI, Amanda Soares Zambelli; SOUZA, Eloisio Moulin de. Teoria queer e os discursos sobre empreendedorismo: desigualdades de gênero e alternativas de análise a partir do entrepreneuring. Cadernos EBAPE. BR, v. 20, p. 276-288, 2022.

FERREIRA, Camila Silva; ANDRELO, Roseane. Cultura organizacional, comunicação e recepção: um olhar para as novas perspectivas. Comunicação & Informação, v. 19, n. 1, p. 142-156, 2016.

FERREIRA, Bruno C. L. Comunicação organizacional e diversidades: sentidos endossados pelo Guia Exame de Diversidade / 2019. 2020. 135f. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Informação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul - PPGCOM/UFRGS.

FLEURY, Maria Tereza Leme. Gerenciando a diversidade cultural: experiências de empresas brasileiras. Revista de Administração de Empresas, v. 40, p. 18-25, 2000.

FRANÇA, Vera Veiga. Paradigmas da comunicação: conhecer o quê?. C-Legenda-Revista do Programa de Pós-graduação em Cinema e Audiovisual, n. 05, 2001.

MAINIERI, Tiago et al. Comunicação e poder organizacional. COMUNICAÇÃO E PODER ORGANIZACIONAL, p. 12-, 2018.

MARQUES, Ângela Cristina Salgueiro; MAFRA, Rennan Lanna Martins. Topografias do diálogo nos contextos organizacionais. In: MARQUES, Ângela Cristina Salgueiro; OLIVEIRA, Ivone de Lourdes; LIMA, Fábia Pereira. Comunicação Organizacional: vertentes conceituais metodológicas. Belo Horizonte: PPGCOM-UFMG, 2017. p. 83-98.

MISKOLCI, Richard. Diversidade ou diferença? Revista Cult. São Paulo, 05 set. 2015. Disponível em: https://revistacult.uol.com.br/home/diversidade-ou-diferenca-2/. Acesso em: 17 nov. 2022.

MISKOLCI, Richard. Teoria Queer: um aprendizado pelas diferenças. Autêntica, 2017.

SARAIVA, Luiz Alex Silva; IRIGARAY, Hélio Arthur dos Reis. Políticas de diversidade nas organizações: uma questão de discurso?. Revista de Administração de Empresas, v. 49, p. 337-348, 2009.

SOUZA, Eloisio Moulin de. Intersections between race and class: a postcolonial analysis and implications for organizational leaders. BAR-Brazilian Administration Review, v. 16, 2019.

THOMAS, R.; DAVIES, A. Theorizing the micro-politics of resistance: new public management and managerial identities in the UK public services. Organization Studies, v. 26, n. 5, p. 683-706, 2005.

Downloads

Publicado

2024-05-22

Como Citar

ANDRELO, R.; MARQUES, L. Organização comunicada e as produções de sentido sobre gestão da diversidade: um estudo de caso da consultoria Mezcla . Comunicação & Informação, Goiânia, Goiás, v. 27, p. 16–38, 2024. DOI: 10.5216/ci.v27.74624. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/74624. Acesso em: 16 jun. 2024.