Eleições municipais 2020

comunicação eleitoral e decisão do voto durante a pandemia da Covid-19

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ci.v25.72323

Palavras-chave:

Redes sociais, pandemia, propaganda eleitoral na internet, campanha eleitoral, voto

Resumo

Este artigo tem como objetivo identificar as ações da comunicação eleitoral dos candidatos a prefeito(a) que mais influenciaram os eleitores na decisão do voto nas eleições 2020, considerando o cenário de pandemia de covid-19. Trata-se de uma pesquisa de tipo survey por meio de questionário autoadministrado on-line, realizada entre os meses de março e maio de 2021. Os resultados apontam que o meio digital, em especial, as redes sociais, foram centrais na estratégia de comunicação eleitoral, seja pelos candidatos seja pelos eleitores, que também utilizaram esse meio para buscar informações sobre os candidatos. Os resultados ainda confirmam que fatores distintos de ordem racional e emocional influenciam na decisão do voto e que a pandemia do novo coronavírus impactou as eleições, pois o contato pessoal entre candidato e eleitor ficou limitado. Constatou-se ainda a percepção de um aumento na responsabilidade dos eleitores na escolha dos candidatos e de um favorecimento de candidatos já conhecidos e presentes nos ambientes políticos e comunicacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Stéphane Figueiredo Ferreira, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória, Espírito Santo, Brasil, steph.figueiredo.f@gmail.com

´Mestre em Comunicação e Territorialidades pela Universidade Federal do Espírito Santo - Ufes (2022), pós-graduada em Pedagogia: gestão e docência pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná Ead PUCPR (2019), especialista em Marketing pela Universidade de Vila Velha UVV (2014) e graduada em Publicidade e Propaganda pela Faculdade Novo Milênio (2012). Áreas de pesquisa: comunicação política, marketing político eleitoral, discurso político e poder.

http://lattes.cnpq.br/4165160793678689

Ruth de Cássia dos Reis, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória, Espírito Santo, Brasil, ruthdosreis@gmail.com

Doutora em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2002), com estágio pós-doutoral no Instituto Universitário de Lisboa (2017). Professora titular da Universidade Federal do Espírito Santo, Departamento de Comunicação Social. Professora e pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Territorialidades (Póscom/Ufes), coordena o Grupo de Estudos em Comunicação Cultura e Discurso (Grudi), tendo como temas preferencias comunicação em ambientes digitais, cultura contemporânea, jornalismo e discurso. Atualmente, desempenha a função de Superintendente de Comunicação da UFES. 
http://lattes.cnpq.br/2483123134241477

Referências

AGGIO, Camilo. Mesmo com pandemia e avanço do digital, material impresso lidera gastos de candidatos. [Entrevista concedida a Fábio Vasconcellos]. G1. 16 out 2020. Disponível em: https://g1.globo.com/politica/eleicoes/2020/eleicao-em-numeros/noticia/2020/10/16/mesmo-com-pandemia-e-avanco-do-digital-material-impresso-lidera-gastos-de-candidatos.ghtml. Acesso em: 10 fev. 2021.

BAPTISTA, Rodrigo. Redes sociais influenciam voto de 45% da população, indica pesquisa do DataSenado. Agência Senado. 12 dez 2019. Disponível: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2019/12/12/redes-sociais-influenciam-voto-de-45-da-populacao-indica-pesquisa-do-datasenado. Acesso em: 14 fev. 2021.

BRAGRA, Sério; BECHER André R. O uso das mídias sociais é um bom preditor do sucesso eleitoral dos candidatos? Uma análise das campanhas online dos vereadores das capitais das regiões sul, sudeste, e nordeste do Brasil no pleito de outubro de 2012. Grupo de Trabalho (Internet e política) - Encontro da Compolítica, 5, 2013, Curitiba. Anais... Curitiba: UFPR, 2013. Disponível em: http://www.compolitica.org/home/wp-content/uploads/2013/05/GT04-Internet-e-politica-SergioBraga.pdf>. Acesso em: 14 fev. 2021.

BRAGA, Sérgio; CARLOMAGNO, Márcio. Eleições como de costume? Uma análise longitudinal das mudanças provocadas nas campanhas eleitorais brasileiras pelas tecnologias digitais (1998-2016). Rev. Brasileira de Ciência Política, Brasília, n. 26, p. 7-62, 2018. DOI: https://doi.org/10.1590/0103-335220182601.

Brasil tem 6,6 milhões de casos de covid-19 e 176,9 mil mortes. Agência Brasil. 06 dez 2020. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2020-12/brasil-tem-66-milhoes-de-casos-de-covid-19-e-1769-mil-mortes. Acesso em: 14 fev. 2021.

BRASIL. Constituição (1988). Emenda constitucional nº 107, de 3 de julho de 2020. Adia, em razão da pandemia da Covid-19, as eleições municipais de outubro de 2020 e os prazos eleitorais respectivos. 02 jul 2020. Disponível em: https://www.in.gov.br/web/dou/-/emenda-constitucional-n-107-264914249. Acesso em: 14 fev. 2021.

______. Lei nº 13.488, de 6 de outubro de 2017. Altera as Leis n º 9.504, de 30 de setembro de 1997 (Lei das Eleições), 9.096, de 19 de setembro de 1995, e 4.737, de 15 de julho de 1965 (Código Eleitoral), e revoga dispositivos da Lei nº 13.165, de 29 de setembro de 2015 (Minirreforma Eleitoral de 2015), com o fim de promover reforma no ordenamento político-eleitoral. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/lei/L13488.htm. Acesso em: 14 fev. 2021.

Campanha eleitoral aumenta transmissibilidade da Covid-19, diz secretário de SP. CNN Brasil. 19 nov. 2020. Disponível em: https://www.cnnbrasil.com.br/saude/2020/11/20/campanha-eleitoral-aumenta-transmissibilidade-da-covid-19-diz-secretario-de-sp. Acesso em: 14 de fevereiro de 2021.

Censo da democracia: Brasil tem 147,9 milhões de eleitores aptos a votar nas Eleições 2020. TSE. 05 ago 2020. Disponível em: https://www.tse.jus.br/comunicacao/noticias/2020/Agosto/brasil-tem-147-9-milhoes-de-eleitores-aptos-a-votar-nas-eleicoes-2020. Acesso em: 21 ago. 2022.

Congresso promulga emenda que adia eleições de 2020 para novembro. Agência Senado. 02 jul 2020. Disponível em: https://www12.senado.leg.br/noticias/audios/2020/07/congresso-promulga-emenda-que-adia-eleicoes-de-2020-para-novembro. Acesso em: 09 fev. 2021.

ESPÍRITO SANTO, Paula do.; FIGUEIRAS, Rita. Comunicação Eleitoral. In: CORREIA, João Carlos. Conceitos de Comunicação Política. Editora: cidade, 2010. p.77-89.

FERNANDES, Luiz. Carlos do Carmo. Impactos da legislação eleitoral sobre a comunicação política e a decisão de voto. Rev. Comunicação & Informação, Goiânia, Goiás, v. 23, 2020. DOI: https://doi.org/10.5216/ci.v23i.56208.

FIORATTI, Gustavo. Nova regra deixa partidos nanicos sem nenhum tempo de TV nas eleições municipais. Folha Uol. 10 ago. 2020. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2020/08/nova-regra-deixa-partidos-nanicos-sem-nenhum-tempo-de-tv-nas-eleicoes-municipais.shtml. Acesso em: 10 fev. 2022.

FIGUEIREDO, Marcus. Intenção de voto e propaganda política: Efeitos da propaganda eleitoral. Rev. Logos 27: Mídia e democracia. Ano 14, 2º semestre 2007. Disponível em:< http://www.logos.uerj.br/PDFS/27/02_MARCUS_FIGUEIREDOI.pdf>. Acesso em: 01 març. 2021.

FIGUEIRÊDO, Ney. Onde tudo começou: uma noite em Chicago. In: FIGUEIREDO, Rubens (Org.). Marketing político em tempos modernos. Rio de Janeiro: Konrad-Adenauer-Stiftung, 2008. p. 9-22.

GOMES, Wilson. Transformações da Política na era da comunicação de massa. São Paulo: Paulus, 2004. p. 17-82.

Governo do Espírito Santo. NOTA TÉCNICA COVID19 Nº 83/2020 – SESA/SSVS/GEVS/NEVS. Recomendações de medidas de prevenção da transmissão de covid-19 a serem realizadas pela população e pelos candidatos no período da campanha eleitoral 2020. Espírito Santo, 2020.

Governo do Espírito Santo. NOTA TÉCNICA COVID19 Nº 85/2020 – SESA/SSVS/GEVS/NEVS. Recomendações de medidas de prevenção da transmissão de covid-19 a serem realizadas pela população e pelos candidatos no período da campanha eleitoral 2020.

GRANDIN, Felipe. Mais da metade dos prefeitos e vereadores se elege novamente em 2020. G1. 22 nov. 2020. Disponível em: https://g1.globo.com/politica/eleicoes/2020/eleicao-em-numeros/noticia/2020/11/22/mais-da-metade-dos-prefeitos-e-vereadores-se-elege-novamente-em-2020.ghtml. Acesso em: 09 fev. 2022.

HASSEN, Maneco. Presidente da Famurs vê influência das eleições no aumento de casos de covid no RS: "Não tenho dúvida". [Entrevista concedida a Gaúcha Zero Hora]. GZH. 04 dez 2020. Disponível: https://gauchazh.clicrbs.com.br/saude/noticia/2020/12/presidente-da-famurs-ve-influencia-das-eleicoes-no-aumento-de-casos-de-covid-no-rs-nao-tenho-duvida-ckia9kvls0013019wodt1h90q.html. Acesso em: 14 fev. 2021.

Justiça Eleitoral. Eleições 2020: Presidente do TSE alerta sobre os cuidados na pandemia. Out 2020. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=WqIsMYOD4Ms. Acesso em: 10 de fev. de 2021.

MACEDO, Maria Helena de Almeida. Comunicação e Poder: a Emergência do Marketing na Politica Capixaba. Apoio cultural: Lei Rubem Braga. Espírito Santo, 2010.

MANHANELLI, Carlos Augusto. Marketing Pós-eleitoral: técnicas de marketing para um mandato de sucesso. São Paulo. Summus, 2004.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de Pesquisa. São Paulo; Editora Atlas S.A. 2003. p. 201-214.

MORAIS, Ana Clara. Covid-19: campanha eleitoral no ES tem aglomeração e descumprimento de regras. A Gazeta. 29 out. 2020. Disponível em: https://www.agazeta.com.br/es/politica/covid-19-campanha-eleitoral-no-es-tem-aglomeracao-e-descumprimento-de-regras-1020. Acesso em: 14 de fev. 2021.

Novas regras eleitorais: mudanças no cálculo do tempo do horário no rádio e na TV. TSE. 20 mai. 2016. Disponível em: https://www.tse.jus.br/imprensa/noticias-tse/2016/Maio/novas-regras-eleitorais-mudancas-no-calculo-do-tempo-do-horario-no-radio-e-na-tv. Acesso em: 10 fev. 2022.

OLIVEIRA, Tânia Modesto Veludo de. Amostragem não probabilística: Adequação de situações para uso e limitações de amostras por conveniência, julgamento e quotas. Rev. Administração On Line Prática Pesquisa Ensino, v.2, n.3, p.1-15. São Paulo, jul./set. 2001. Disponível em: https://pesquisa-eaesp.fgv.br/sites/gvpesquisa.fgv.br/files/arquivos/veludo_-_escalas_de_mensuracao_de_atitudes_thurstone_osgood_stapel_likert_guttman_alpert.pdf. Acesso em: 21 ago. 2022.

QUEIROZ, Adolpho Carlos Françoso; TAVARES, Débora Cristina. Marketing Político, História e Evolução no Brasil Republicano. Congresso da Associação Brasileira de Ciência Política (COMPOLÍTICA), Rio de Janeiro. Anais... 2011. Disponível em: http://www.compolitica.org/home/wp-content/uploads/2011/01/gt_jmp-debora.pdf. Acesso em: 05 set. 2021.

RECUERO, Raquel. Curtir, compartilhar, comentar: trabalho de face, conversação e redes sociais no Facebook. Rev. Verso e Reverso, v. 38, n. 68, p. 114-124. São Leopoldo, 2014. DOI: https://doi.org/10.4013/ver.2014.28.68.06.

SOUZA, Beatriz; BORGES, Vivian. Governo de SP diz que campanhas eleitorais para prefeito e vereador ajudaram a disseminar o coronavírus. G1. 26 nov. 2020. Disponível em: https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2020/11/26/governo-de-sp-diz-que-campanhas-eleitorais-para-prefeito-e-vereador-ajudaram-a-disseminar-o-coronavirus.ghtml. Acesso em: 10 fev. de 2021.

SPAREMBERGER, Ariosto; SPAREMBERGER, Cristian. O processo de decisão de voto: uma revisão bibliográfica dos modelos teóricos da decisão de voto dos eleitores. Rev. Brasileira de Direito Eleitoral e Ciência Política. v. 7 n. 1, p. 33-50, 2018.

TELLES, Helcimara de S.; LOURENÇO, Luiz C.; STORNI, Tiago L. P;. Partidos, campanhas e voto: como o eleitor decide nas municipais. Rev. Sociedade e Cultura, Goiânia, v. 12, n. 1, p. 91-116, 2009.

TORQUATO, Gaudêncio. Novo manual de marketing político: campanhas eleitorais; marketing de governantes e parlamentares; gestão de crises; marketing do Estado-Espetáculo; avanços e mudanças. São Paulo: Summus, 2014.

Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo. Resolução nº 389, de 5 de novembro de 2020. Dispõe sobre a obrigatoriedade de adoção das medidas sanitárias editadas pela Secretaria Estadual da Saúde para prevenção do contágio do COVID-19, nos atos presencias de campanha eleitoral causadores de aglomeração. Disponível em: https://www.tre-es.jus.br/legislacao/compilada/resolucoes-normativas/2020/resolucao-no-389-de-5-de-novembro-de-2020. Acesso em: 10 fev. 2021.

TSE e WhatsApp apresentam resultados da parceria para combate à desinformação após as Eleições 2020. TSE. 03 dez 2020. Disponível: https://www.tse.jus.br/imprensa/noticias-tse/2020/Dezembro/tse-e-whatsapp-apresentam-resultados-da-parceria-para-combate-a-desinformacao-apos-as-eleicoes-2020. Acesso em: 04 fev. 2021.

Uso de internet, televisão e celular no Brasil. IBGE. [2019?]. Disponível em: https://educa.ibge.gov.br/jovens/materias-especiais/20787-uso-de-internet-televisao-e-celular-no-brasil.html. Acesso em: 23 jan. 2022.

Você sabe o porquê do nome "santinho" para panfletos políticos. TV Brasil. 05 out. 2012. Disponível em: https://tvbrasil.ebc.com.br/reporterbrasil-noite/episodio/voce-sabe-o-porque-do-nome-santinho-para-panfletos-politicos. Acesso em: 23 jan. 2022.

Downloads

Publicado

2022-10-11

Como Citar

FIGUEIREDO FERREIRA, S.; REIS, R. de C. dos. Eleições municipais 2020: comunicação eleitoral e decisão do voto durante a pandemia da Covid-19. Comunicação & Informação, Goiânia, Goiás, v. 25, p. 565–587, 2022. DOI: 10.5216/ci.v25.72323. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/72323. Acesso em: 16 jul. 2024.