Teoria crítica social para leitura crítica da mídia

Autores

  • José Antônio Ferreira Cirino Mestrando em Comunicação na Faculdade de Informação e Comunicação (FIC) da Universidade Federal de Goiás (UFG). Especializando em Gestão de Projetos (IPOG). Graduado em Comunicação Social com habilitação em Publicidade e Propaganda (IESRIVER) e graduado em Gestão de Marketing (UNIP). Brasil, Goiás, Goiânia
  • Simone Antoniaci Tuzzo Doutora em Comunicação pela UFRJ, Mestre e Graduada em Comunicação pela UMESP, Docente do PPGCOM da Universidade Federal de Goiás – UFG. Coordenadora do Projeto de Pesquisa Rupturas Metodológicas para uma leitura crítica da Mídia entre os Programas de Pós-Graduação da UFG e UFRJ. Brasil, Goiás, Goiânia
  • Ana Carolina Rocha Pessôa Temer Doutora e Mestre em Comunicação Social pela Universidade Metodista de São Paulo, Especialista em Sociologia pela Universidade Federal de Uberlândia e Jornalista graduada na Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Comunicação pela Faculdade de Informação e Comunicação na Universidade Federal de Goiás FIC- UFG. Brasil, Goiás, Goiânia

DOI:

https://doi.org/10.5216/33271

Palavras-chave:

Escola de Frankfurt. Teoria Crítica Social. Mídia.

Resumo

A partir de uma revisão da arte sobre a Escola de Frankfurt e a Teoria Crítica Social, o presente artigo propõe-se a retomar as discussões sobre diversos conceitos e termos frankfurtianos para uma reflexão quanto aos veículos de comunicação e seus produtos informacionais contemporâneos, questionando o papel da mídia nos dias de hoje e seu poder de constituição da realidade. Verificando, inclusive, a continuidade dos construtos críticos na atualidade, através de pesquisadores que se debruçaram na atividade de pensar sobre o sistema comunicacional e seus impactos na sociedade, com uma Leitura Crítica da Mídia.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Antônio Ferreira Cirino, Mestrando em Comunicação na Faculdade de Informação e Comunicação (FIC) da Universidade Federal de Goiás (UFG). Especializando em Gestão de Projetos (IPOG). Graduado em Comunicação Social com habilitação em Publicidade e Propaganda (IESRIVER) e graduado em Gestão de Marketing (UNIP). Brasil, Goiás, Goiânia

Mestrando em Comunicação na Faculdade de Informação e Comunicação (FIC) da Universidade Federal de Goiás (UFG). Especializando em Gestão de Projetos (IPOG). Graduado em Comunicação Social com habilitação em Publicidade e Propaganda (IESRIVER) e graduado em Gestão de Marketing (UNIP). Brasil, Goiás, Goiânia

Simone Antoniaci Tuzzo, Doutora em Comunicação pela UFRJ, Mestre e Graduada em Comunicação pela UMESP, Docente do PPGCOM da Universidade Federal de Goiás – UFG. Coordenadora do Projeto de Pesquisa Rupturas Metodológicas para uma leitura crítica da Mídia entre os Programas de Pós-Graduação da UFG e UFRJ. Brasil, Goiás, Goiânia

Doutora em Comunicação pela UFRJ,  Mestre e Graduada em Comunicação pela UMESP, Docente do PPGCOM da Universidade Federal de Goiás – UFG. Coordenadora do Projeto de Pesquisa Rupturas Metodológicas para uma leitura crítica da Mídia entre os Programas de Pós-Graduação da UFG e UFRJ. Brasil, Goiás, Goiânia

Ana Carolina Rocha Pessôa Temer, Doutora e Mestre em Comunicação Social pela Universidade Metodista de São Paulo, Especialista em Sociologia pela Universidade Federal de Uberlândia e Jornalista graduada na Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Comunicação pela Faculdade de Informação e Comunicação na Universidade Federal de Goiás FIC- UFG. Brasil, Goiás, Goiânia

Doutora e Mestre em Comunicação Social pela Universidade Metodista de São Paulo, Especialista em Sociologia pela Universidade Federal de Uberlândia e Jornalista graduada na Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Comunicação pela Faculdade de Informação e Comunicação na Universidade Federal de Goiás FIC- UFG. Brasil, Goiás, Goiânia

Referências

ADORNO, Theodor W. Indústria cultural e sociedade. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

ASSOUN, Paul-Laurent. A Escola de Frankfurt. São Paulo, Editora Ática S.A., 1991.

BENJAMIN, Walter. A obra de arte na época da sua reprodutibilidade técnica. In: LIMA, L.C. Teoria da Cultura de Massa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990, p. 215-254.

FREITAG, Barbara. A teoria crítica: ontem e hoje.São Paulo: Brasiliense, 1990.

GEUSS, Raymond. Teoria crítica: Habermas e a Escola de Frankfurt. Campinas, São Paulo: Papirus, 1988.

GUARESCHI, Pedrinho A. Comunicação e Teoria Crítica. In: GUARESCHI, P. A. (org.). Comunicação & Controle Social. Rio de Janeiro:Vozes, 1991. p. 52-71.

LEMOS, André; LEVY, Pierre. O futuro da internet: em direção a uma ciberdemocracia. São Paulo: Paulus, 2010.

MARSHALL, Leandro. O jornalismo na era da publicidade. São Paulo: Summus, 2003.

MARCUSE, Herbert. A ideologia da sociedade industrial: o homem unidimensional. Rio de Janeiro: Zahar, 1973.

MARCUSE, Herbert. A arte na sociedade unidimensional. In: LIMA, L.C. Teoria da Cultura de Massa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990, p. 255-270.

MOGENDORFF, Janine Regina. A Escola de Frankfurt e seu legado. Verso e Reverso, v. 23, n. 63, p. 152-159. 2012.

NOBRE, Marcos. A teoria crítica. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 2008.

PAIVA, Raquel;GABBAY, Marcelo. Leitura crítica e cidadania:novas perspectivas.In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 32., 2009, Curitiba. Anais… Curitiba: Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, 2009.

POLISTCHUK, Illana; TRINTA, Aluizio Ramos. Teorias da Comunicação: o pensamento e a prática do jornalismo. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.

RÜDIGER, Francisco. A Escola de Frankfurt.In:Hohlfeldt, A.; Martino, L. C.; França, V. V. (orgs). Teorias da Comunicação: conceitos, escolas e tendencias. 7. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007, p. 131-150.

TEMER, Ana Carolina Rocha Pessoa; NERY, Vanda Cunha Albieri. Para entender as teorias da comunicação. Uberlândia: EDUFU, 2009.

TUZZO, Simone Antoniaci. O lado sub da cidadania a partir de uma leitura crítica da mídia. In: PAIVA, Raquel; TUZZO, Simone Antoniaci. Comunidade, mídia e cidade: Possibilidades comunitárias na cidade hoje. Goiânia: FIC/UFG, 2014, p. 151-180.

SLATER, Phil. Origem e significado da Escola de Frankfurt. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1978.

SODRÉ, Muniz. A narração do fato. Petrópolis: Vozes, 2009.

Downloads

Publicado

2014-12-15

Como Citar

CIRINO, J. A. F.; TUZZO, S. A.; TEMER, A. C. R. P. Teoria crítica social para leitura crítica da mídia. Comunicação & Informação, Goiânia, Goiás, v. 17, n. 2, p. 155–172, 2014. DOI: 10.5216/33271. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/33271. Acesso em: 17 maio. 2022.

Edição

Seção

Caderno Casadinho Procad UFG - UFRJ