A Desigualdade é Vermelha?

Autores

  • Liliane Machado Universidade Católica de Brasília (UCB)

DOI:

https://doi.org/10.5216/c&i.v14i2.22451

Palavras-chave:

Raise the Red Lantern. Media Culture. Gender Studies. Psychoanalysis. Power.

Resumo

Trata-se de uma análise do filme Lanternas vermelhas, sob uma perspectiva multidisciplinar, que engloba os estudos de gênero, a cultura da mídia e a psicanálise com o intuito de investigar as relações de poder nas quais estão envolvidos três esposas e o marido. O simbolismo cinematográfico permitiu-nos verificar a existência da assimetria entre os gêneros, a divisão rígida entre o público e o privado e a resistência débil das mulheres frente ao poderio masculino. Dessa forma, ressaltou-se as conseqüências emocionais e sociais que advém paras as personagens, estabelecendo-se por fim, uma conexão com a realidade de um expressivo número de relacionamentos conjugais na sociedade atual.

 

 

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Liliane Machado, Universidade Católica de Brasília (UCB)

Professora do Programa Stricto Sensu em Comunicação da Universidade Católica de Brasília. Desenvolve pesquisas concernentes aos seguintes temas: jornalismo público, jornalismo e sociedade, cinema, desenho animado, feminismo, gênero, representações sociais, imaginário e análise de discurso. Também edita a Revista Diálogos, periódico científico que aborda a pesquisa e extensão em âmbito nacional.

Downloads

Publicado

07-02-2013

Como Citar

MACHADO, L. A Desigualdade é Vermelha?. Comunicação & Informação, Goiânia, Goiás, v. 14, n. 2, p. 154–168, 2013. DOI: 10.5216/c&i.v14i2.22451. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/22451. Acesso em: 22 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos