Consumo e identidade: aproximações teóricas para uma análise da constituição da identidade e auto-estima femininas a partir da recepção dos produtos televisivos

Autores

  • Márcia Perencin Tondato ESPM-SP
  • Adriana Figueiredo Junquuira Leite ESPM-SP

DOI:

https://doi.org/10.5216/c&i.v13i1.19312

Palavras-chave:

Consumo. Comunicação. Identidade. Publicidade. Mulheres.

Resumo

Este artigo traz considerações sobre a constituição da identidade e auto-estima das mulheres na perspectiva dos estudos de recepção, com base na análise de discurso francesa, como um dos passos para a compreensão da cultura do consumo, uma das características básicas das sociedades pós-tradicionais, onde as necessidades materiais são contempladas pela produção alheia, mas dentro de um processo simbólico de atribuição de sentidos. Estudos discutem as relações sociais como elemento para a aquisição de hábitos de consumo, o papel das mulheres na construção e disseminação de práticas de consumo no Brasil, além de uma mudança de hábitos por parte das classes de menor poder aquisitivo a parti r de 1996. O significado disso em termos de constituição de identidade e estabelecimento da auto-estima, a relação com o ambiente contemporâneo, caracterizado pela midiatização da cotidianidade e o papel do consumo são aspectos aqui problematizados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia Perencin Tondato, ESPM-SP

Docente do Programa de Mestrado em Comunicação e Práticas de Consumo – ESPM-SP.

Adriana Figueiredo Junquuira Leite, ESPM-SP

Mestranda do Programa de Mestrado em Comunicação e Práticas de Consumo – ESPM-SP.

Downloads

Publicado

2012-07-16

Como Citar

TONDATO, M. P.; LEITE, A. F. J. Consumo e identidade: aproximações teóricas para uma análise da constituição da identidade e auto-estima femininas a partir da recepção dos produtos televisivos. Comunicação & Informação, Goiânia, Goiás, v. 13, n. 1, p. 78–92, 2012. DOI: 10.5216/c&i.v13i1.19312. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/19312. Acesso em: 27 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos