Polens importantes na flora apícola em uma região de Cerrado em Campo Grande – MS

Autores

  • Karen Cristine Bezerra da Silva Santos Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS
  • Ariadne Barbosa Gonçalves Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia. Universidade Católica Dom Bosco – UCDB
  • Marney Pascoli Cereda Pós-Graduação em Ciências Ambientais e Sustentabilidade Agropecuária. Universidade Católica Dom Bosco – UCDB

DOI:

https://doi.org/10.5216/rbn.v12i2.37139

Palavras-chave:

Apis mellifera, Flora apícola, Pão de abelha, Palinologia

Resumo

A apicultura é uma atividade importante para o meio ambiente que exige diversidade floral para compor um pasto apícola anual. O objetivo da pesquisa foi identificar os tipos polínicos presentes em pólen de abelha coletados por Apis mellifera L. Para tanto, durante 12 meses foram coletados três vezes por semana polens de abelha de uma colmeia de A. mellifera localizada em uma região de Cerrado. As coletas abrangeram os dois períodos sazonais característicos da região, seca e chuva. Após processamento das amostra, as famílias identificadas foram: Anarcadiaceae, Arecaceae, Asteraceae, Euphorbiaceae, Fabaceae, Myrtaceae, Poaceae, Rubiaceae, Rutaceae, Sapindaceae e Urticaceae, a maioria das plantas foram de porte arbóreo. Algumas espécies como Myracrodruon urundeuva, Syagrus, Croton urucurana, Serjania lauruoteana e Cecropia pachystachya foram também relatadas em produtos apícolas em outros municípios do estado. A espécies Myracrodruon urundeuva e Schinus terebinthifolius foram abundantes nas amostras coletadas no período de seca, enquanto que no período chuvoso destacaram-se Mimosa distans e Eucalyptus sp.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Almeida, D. 2002. Espécies de abelhas (Hymenoptera, Apoidea) e tipificação dos méis por elas produzidos em área de cerrado do município de Pirassununga, estado de São Paulo. Dissertação (Mestrado em Ciências). Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiróz”, USP, Piracicaba, 103p.

Barth, O. M. 1989. O Pólen no Mel Brasileiro. Fiocruz. Rio de Janeiro. Edição Online – 2009.

Barth, O. M. 2003. A palinologia como ferramenta no diagnóstico e monitoramento ambiental da Baía de Guanabara e regiões adjacentes, Rio de Janeiro, Brasil. Anuário de Instituto de Geociências – UFRJ. Vol 26.

Cassino, R. & K. E. B. Meyer. 2011. Morfologia de grãos de pólen e esporos de níveis holocênico de uma vereda do Chapadão dos Gerais (Buritizeiro, Minas Gerais), Brasil. Gaea. Journal of Geoscience. 7: 41-70.

Freitas, R. M., J. E. Sauka, N. C. Chiquetto, D. Bach, A. C. Pedro, & A. P. Liebel. 2010. A apicultura no Assentamento Estrela: Formação de pasto apícola. UEPG, 4p, impresso.

Gonçalves, A. B., A. P. C. Silva, M. P. Cereda, & F. A. R. Santos. 2013. Identificação botânica do pólen encontrado em amostras de mel de Apis mellifera L. produzido no município de Bonito-MS. Cadernos de Agroecologia. 8: 1-5.

Jones, G. D. & V. M. Bryant. 2004. Melissopalynology. In J. Jansonius & D. C. McGregor, (Eds.). Palynology, principles and applications. p. 933–938.

Lima, M. 2003. Flora apícola tem e muita!: um estudo sobre as plantas apícolas de Ouricuri-PE, Caatinga. 63p.

Lopes, M.T.R., R.C.R. Camargo, & S.L.O. Vilela. 2001. Apicultura. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Meio-Norte. Teresina, PI, 2p, impresso.

Mendonça, K., L. C. Marchini, B. A. Souza, D. Almeida-Anacleto & A. C. Moreti. 2008. Plantas apícolas de importância para Apis mellifera L. (Hymenoptera: Apidae) em fragmento de Cerrado em Itirapina, SP. Neotropical Entomology. 37: 513-521.

Moreti, A.C.C., D.A. Anacleto, M. D’ Avila, G.H.C. Vieira & L.C. Marchini. 2006. Abelhas visitantes em vegetação de diferentes áreas remanescentes de cerrado. Magistra. 18: 229-248.

Moreti, A. C., C. A. L. Carvalho, L. C. Marchini, & P. C. F. Oliveira. 2000. Espectro polínico de amostras de mel de Apis mellifera L., coletadas na Bahia. Botânica e Fisiologia Vegetal. Bragantia. 59: 1-6.

Ruschel, A. R. & A. I. Orth. 1999. Apicultura - Uma alternativa para a agricultura do Oeste Catarinense. Inf. Zum-Zum. 292: 13, impresso.

Santos, F.A.R. 2010. Plantas do Semi-Árido importantes para as abelhas. In: SANTOS, F.A.R., (Ed.). Apium Plantae. Recife, Ministério da Ciência e Tecnologia, Série IMSEAR. 3: 103-118.

Silva-Coiado, D.G. 2010. Caracterização do setor apícola do Mato Grosso do Sul como atividade sustentável e fator de desenvolvimento local. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Local)- Universidade Católica Dom Bosco – UCDB, Campo Grande – MS, 170p.

Silva, A. P. C. 2012. Análise palinológica de amostras de mel de Apis mellifera L. produzidas no estado de Sergipe, Brasil. Dissertação (Mestrado em Botânica) – Universidade Estadual Feira de Santana, Bahia, 71p.

Silva, F. H. M. 2007. Contribuição à palinologia das caatingas. Tese (Doutorado em Botânica) – Universidade Estadual Feira de Santana, Bahia, 182p.

Silva, S.J.R. & M.L. Absy. 2000. Análise do pólen encontrado em amostras de mel de Apis mellifera L. (Hymenoptera, Apidae) em uma área de savana de Roraima, Brasil. INPA - Acta Amazonica. 30: 579-588.

Vieira, G.H.C. 2005. Análise faunística de abelhas (Hymenoptera: Apoidea) e tipificação dos méis produzidos por Apis mellifera L., em área de cerrado no município de Cassilândia/MS. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas). Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Piracicaba, USP, Piracicaba, 97p.

Wiese, H. 1985. Nova apicultura. 6a ed. Porto Alegre, Agropecuária, 491p.

Downloads

Publicado

22-03-2016

Como Citar

BEZERRA DA SILVA SANTOS, K. C.; BARBOSA GONÇALVES, A.; PASCOLI CEREDA, M. Polens importantes na flora apícola em uma região de Cerrado em Campo Grande – MS. Revista de Biologia Neotropical / Journal of Neotropical Biology, Goiânia, v. 12, n. 2, p. 81–85, 2016. DOI: 10.5216/rbn.v12i2.37139. Disponível em: https://revistas.ufg.br/RBN/article/view/37139. Acesso em: 20 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos