Caracterização dos sistemas de produção e qualidade do leite de unidades produtoras no semiárido do Ceará

Autores

  • Angela Maria de Vasconcelos Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Campus Betânia, Sobral, Ceará, Brasil, angv06@hotmail.com
  • Daniele Alves de Farias Centro de Ensino Tecnológico (CENTEC), Escola Estadual de Ensino Profissionalizante Guilherme Teles Gouveia, Granja, Ceará, Brasil, danieleafarias@hotmail.com
  • Tereza Cristina Lacerda Gomes Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Campus Betânia, Sobral, Ceará, Brasil, tecris26@gmail.com
  • Aline Vieira Landim Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Campus Betânia, Sobral, Ceará, Brasil, alinelandim@yahoo.com.br http://orcid.org/0000-0002-4129-1161
  • Robson Mateus Freitas Silveira Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Campus Betânia, Sobral, Ceará, Brasil, robsonmateus1994@hotmail.com
  • Thays Paulina Martins Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Campus Betânia, Sobral, Ceará, Brasil, thays_zootecnia@yahoo.com.br

DOI:

https://doi.org/10.1590/cab19052844

Resumo

O objetivo deste estudo foi caracterizar os sistemas de produção e a qualidade do leite de oito unidades de produção de leite (UPL) na região semiárida do estado do Ceará. Entrevistas individuais foram realizadas por meio de um questionário sobre as características das propriedades e sistemas de produção. Amostras de leite e água foram coletadas por um período de 12 meses. Quatro UPLs foram classificadas como semiespecializadas e quatro como não especializadas. Não foram observadas diferenças na composição do leite entre os dois sistemas de produção, e ambos apresentaram níveis de proteína, gordura e sólidos não gordurosos. Diferenças foram observadas para contagem de células somáticas. Os sistemas semiespecializados apresentaram contagem média de células somáticas e bacterianas totais acima do limite estabelecido pela 62ª Instrução Normativa. Todas as amostras de água mostraram presença de Escherichia coli. A contagem de células somáticas foi correlacionada positivamente (gordura) e negativamente (lactose). Para contagem bacteriana total, as correlações foram negativas para gordura, sólidos totais e contagem de células somáticas. A qualidade microbiológica do leite não está de acordo com as Instruções Normativas 62ª e 7ª. A especialização dos sistemas de produção não resultou em melhores aspectos microbiológicos do leite.
Palavras-chave: Composição do leite. Células somáticas. Contagem Bacteriana Total.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angela Maria de Vasconcelos, Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Campus Betânia, Sobral, Ceará, Brasil, angv06@hotmail.com

Daniele Alves de Farias, Centro de Ensino Tecnológico (CENTEC), Escola Estadual de Ensino Profissionalizante Guilherme Teles Gouveia, Granja, Ceará, Brasil, danieleafarias@hotmail.com

Tereza Cristina Lacerda Gomes, Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Campus Betânia, Sobral, Ceará, Brasil, tecris26@gmail.com

Aline Vieira Landim, Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Campus Betânia, Sobral, Ceará, Brasil, alinelandim@yahoo.com.br

Robson Mateus Freitas Silveira, Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Campus Betânia, Sobral, Ceará, Brasil, robsonmateus1994@hotmail.com

Thays Paulina Martins, Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Campus Betânia, Sobral, Ceará, Brasil, thays_zootecnia@yahoo.com.br

Publicado

2018-10-20

Como Citar

MARIA DE VASCONCELOS, A.; ALVES DE FARIAS, D.; CRISTINA LACERDA GOMES, T.; VIEIRA LANDIM, A.; MATEUS FREITAS SILVEIRA, R.; PAULINA MARTINS, T. Caracterização dos sistemas de produção e qualidade do leite de unidades produtoras no semiárido do Ceará. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 19, p. 1–13, 2018. DOI: 10.1590/cab19052844. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/e-52844. Acesso em: 25 maio. 2024.

Edição

Seção

ZOOTECNIA