ISOLAMENTO E CULTIVO DE CÉLULAS TRONCO MESENQUIMAIS EXTRAÍDAS DO TECIDO ADIPOSO E DA MEDULA ÓSSEA DE CÃES

Autores

  • Endrigo Gabellini Leonel Alves Universidade de Uberaba (UNIUBE)
  • Rogéria Serakides Escola de Veterinária da UFMG, Docente
  • Isabel Rodrigues Rosado Universidade de Uberaba (UNIUBE), Docente
  • Jankerle Neves Boeloni Departamento de Medicina Veterinária do CCA/UFES, Docente
  • Natalia Melo Ocarino Escola de Veterinária da UFMG, Docente
  • Cleuza Maria de Faria Rezende Escola de Veterinária da UFMG, Docente

Palavras-chave:

medicina regenerativa, cultivo celular, diferenciação

Resumo

Objetivou-se estabelecer um protocolo para extração, cultivo e expansão de células tronco mesenquimais (CTM), utilizando-se 3,0 mL da medula óssea e 3,0 cm3 de tecido adiposo do subcutâneo de três cães machos com seis meses de idade. As amostras foram processadas e as células extraídas e cultivadas em DMEM. Para comprovação do isolamento de CTM, procedeu-se a caracterização fenotípica e a diferenciação osteogênica, adipogênica e condrogênica. As células isoladas apresentaram morfologia alongada e fusiforme e capacidade de se diferenciar em osteoblastos, adipócitos e condrócitos. A caracterização fenotípica revelou alta expressão de marcadores de CTM CD90 (80,04%) e CD29 (96%) nas células de origem medular e CD90 (60,94%) e CD29 (77,08%) nas de origem adiposa. A expressão de marcadores hematopoiéticos foi baixa tanto nas células de origem medular CD45 (1,45%) e CD34 (1,53%), quanto nas de origem adiposa CD45 (1,45%) e CD34 (1,53%). As modificações e adaptações realizadas nos protocolos clássicos simplificaram o processo e foram eficientes, permitindo o isolamento e cultivo de CTM da medula óssea e do tecido adiposo de cães. 
Palavras-chaves: cultivo celular; diferenciação; medicina regenerativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Endrigo Gabellini Leonel Alves, Universidade de Uberaba (UNIUBE)

Graduado em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Lavras-UFLA (2004), Especialista em Residência Médico Veterinária em Clínica Cirúrgica de Pequenos Animais R1 e R2 (UFLA 2006), Mestre em Ciência Animal pela Universidade pela Federal de Minas Gerais (UFMG 2009), área de concentração clínica e cirurgia veterinária, Doutor em Ciência Animal pela Universidade pela Federal de Minas Gerais (UFMG 2013), área de concentração clínica e cirurgia veterinária. Possui experiência profissional em Clínica e Cirurgia veterinária com ênfase em Ortopedia e Neurologia de pequenos animais atuando também no campo experimental com biomateriais e células tronco. Atualmente professor do Curso de Mecidina Veterinária da Universidade de Uberaba e do Programa de Mestrado Acadêmico em Sanidade e Produção Animal nos Trópicos, Área de concentração Fisiopatologia Clínica e Cirúrgica

Rogéria Serakides, Escola de Veterinária da UFMG, Docente

Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Minas Gerais (1995), mestrado em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Minas Gerais (1998), doutorado em Ciência Animal pela Universidade Federal de Minas Gerais (2001) e pós-doutorado em Bioquímica e Imunologia pela UFMG (2006). Atualmente é professora nível associado III da Universidade Federal de Minas Gerais e responsável pela criação e coordenação do Núcleo de Células Tronco e Terapia Celular Animal (NCT-TCA) da Escola de Veterinária da UFMG. Lidera o grupo de pesquisa cadastrado no CNPq intitulado Células tronco e Terapia celular em Medicina Veterinária. É membro do comitê editorial e relatora de várias revistas cientificas nacionais e internacionais. É editora assistente do Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia e orientadora no programa de Pós-graduação em Ciência Animal da Escola de Veterinária da UFMG. Atualmente é membro da diretoria do Centro de Microscopia Eletrônica da UFMG e membro da Comissão de Etica no Uso de Animais (CEUA) da UFMG. Tem experiência na área de Patologia Animal e Patologia Comparada, atuando principalmente nos seguintes temas: Patogênese das alterações ósseas de origem endócrina, efeito dos hormônios tireoidianos na reprodução animal, biologia e cultivo de células tronco, medicina regenerativa e biomateriais.

Isabel Rodrigues Rosado, Universidade de Uberaba (UNIUBE), Docente

Graduada em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Lavras-UFLA (2006), Especialização em Clínica Médica de Pequenos Animais pelo Hospital Veterinário de Uberara - (2007-2009),e Mestre em Ciência Animal pela Universidade pela Federal de Minas Gerais (UFMG 2011). Atualmente realiza Doutorado em Ciência Animal na UFMG. Possui experiência profissional em clínica médica de pequenos animais, com ênfase em neurologia de pequenos animais

Jankerle Neves Boeloni, Departamento de Medicina Veterinária do CCA/UFES, Docente

Possui graduação em Medicina Veterinaria pela Universidade Federal de Lavras (2004), especialização em Patologia Animal pelo Centro Universitário Vila Velha - UVV (2006), Mestrado em Ciência Animal na área de concentração de Patologia Animal pela Universidade Federal de Minas Gerais (2008) e Doutorado em Ciência Animal na área de concentração de Patologia Animal pela Universidade Federal de Minas Gerais (2012). Atualmente é professora Adjunta do Departamento de Medicina Veterinária do CCA/UFES. Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em patologia animal. Atuando principalmente nos seguintes temas: disfunções tireoidianas, biologia e cultivo de células tronco, medula óssea, tecido adiposo.

Natalia Melo Ocarino, Escola de Veterinária da UFMG, Docente

Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Minas Gerais (2002), mestrado em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Minas Gerais (2004) na área de Patologia Animal, doutorado em Ciência Animal pela Universidade Federal de Minas Gerais (2008) na área de Patologia Animal . Atualmente é Professora Adjunta na Universidade Federal de Minas Gerais na área de Patologia nos cursos de Medicina Veterinariana e Aquacultura. É sub-coordenadora do Nucleo de Celulas Tronco e Terapia Celular Animal da Escola de Veterinaria da UFMG e Editora Associada do Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia.Tem experinência na área de Patologia Animal e Comparada principalmente nos seguintes temas: Patofisiologia de organismos aquáticos, patogênese de doenças ósseas de origem endócrina, e biologia/cultivo de células tronco. É orientadora no programa de Pós-graduação em Ciência Animal da Escola de Veterinaria da UFMG.

Cleuza Maria de Faria Rezende, Escola de Veterinária da UFMG, Docente

Possui Graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Minas Gerais (1977), Mestrado em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Minas Gerais (1980) e Doutorado em Medicina Veterinária - Universitat Hannover (1985). Atualmente é Professor Titular da Universidade Federal de Minas Gerais. Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Clínica Cirúrgica Animal, atuando principalmente nas áreas de cirurgia, biomateriais, artroscopia, ortopedia e traumatologia

Downloads

Publicado

2017-07-31

Como Citar

ALVES, E. G. L.; SERAKIDES, R.; ROSADO, I. R.; BOELONI, J. N.; OCARINO, N. M.; REZENDE, C. M. de F. ISOLAMENTO E CULTIVO DE CÉLULAS TRONCO MESENQUIMAIS EXTRAÍDAS DO TECIDO ADIPOSO E DA MEDULA ÓSSEA DE CÃES. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 18, 2017. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/e-34050. Acesso em: 7 out. 2022.

Edição

Seção

MEDICINA VETERINÁRIA