Variabilidade nutricional e física de variedades tradicionais de milho (Zea mays L.) cultivados no vale do Juruá, Acre, Brasil

Autores

Resumo

As variedades tradicionais de milho cultivados pelos agricultores familiares constituem-se em fonte de variabilidade genética e são fundamentais para segurança alimentar. Assim, o presente trabalho tem como objetivo, avaliar, com base em componentes físicos e químicos, o comportamento da variabilidade genética de milho tradicional cultivadas em terra firme e praia, na regional Vale do Juruá, estado do Acre. As características constaram da determinação de matéria seca, material mineral, proteína bruta, extrato etéreo, energia bruta, fibra em detergente neutro, amido e digestibilidade in vitro da matéria seca, vitreosidade e densidade dos grãos. Os dados foram analisados mediante estatística descritiva, associado à análise multivariada de componentes principais (PCA), com auxílio do software R. Por meio da PCA, as variedades cultivadas em terra firme e praia formaram 3 grupos distintos, na qual a vitreosidade nos grãos variou de 73,7% a 79,46%, de modo que, as variedades de grãos avermelhadas apresentaram maior presença de endosperma vítreo e maior densidade, havendo uma correlação forte e positiva entre essas variáveis. Já as variedades de grãos amarelas e amarelas-oranges apresentaram maior aderência a energia, amido e maior digestibilidade. Portanto, as variedades tradicionais cultivadas em terra firme e praia, apresentam variações em relação as análises físicas e químicas.
Palavras-chave: valor nutricional; recursos genéticos; conservação on farm.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2023-05-16

Como Citar

REBOUÇAS DE ARAÚJO, D.; AUGUSTO GOMES, F.; DO VALE MOREIRA, J. G.; PACCA LUNA MATTAR , E.; ALVES DE ARAÚJO, E.; BATISTA FERREIRA, J.; SILVA DE SOUZA, C.; DE OLIVEIRA NASCIMENTO , L. Variabilidade nutricional e física de variedades tradicionais de milho (Zea mays L.) cultivados no vale do Juruá, Acre, Brasil. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 24, 2023. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/74403. Acesso em: 3 mar. 2024.

Edição

Seção

ZOOTECNIA