Uma abordagem de saúde única para a vigilância de novas doenças virais de suínos

Autores

Resumo

A pandemia do novo coronavírus enfatizou a importância que a discussão e a vigilância de doenças emergentes representam para a sociedade científica, especialmente no caso de doenças zoonóticas. Mesmo no atual cenário de evolução da pesquisa biomédica, as doenças surgem na natureza e infectam os seres vivos em todos os continentes. Entre as doenças animais emergentes mais estudadas estão as doenças virais suínas, devido à sua alta ocorrência e gravidade. Soma-se a isso o impacto econômico na saúde dos suínos e, em alguns casos, na saúde humana. Os desafios da saúde suína incluem doenças endêmicas, doenças transmitidas por alimentos e doenças transfronteiriças. Além disso, doenças vesiculares idiopáticas e doenças subclínicas foram identificadas isoladamente ou em co-infecções. Vários fatores desencadearam esses fenômenos, mas falhas na biossegurança, biocontenção e desequilíbrio na imunidade do rebanho são fundamentais e devem ser corrigidos. Os vírus evoluem naturalmente, por mutação, rearranjo ou recombinação, para se tornarem mais virulentos ou mais transmissíveis, ou não. Esta revisão discutirá o amplo campo de infecções virais suínas emergentes e como o monitoramento da evolução desses agentes virais é de suma importância. Além disso, quando considerar uma nova doença ou agente emergente um risco para a suinocultura. A evolução dos sistemas de produção de suínos é admirável, mas as doenças dos animais ainda respondem por 20% das perdas. Portanto, as organizações internacionais trabalham com os países membros para prevenir doenças animais, garantir o abastecimento de alimentos, manter a renda familiar, a saúde e preservar o futuro. Saúde Única não é apenas um conceito, mas uma ação de vigilância e controle que todos os países devem implementar.
Palavras-chave: Doença de suínos; Emergência; Evolução; Saúde Pública

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Janice Reis Ciacci Zanella, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, (EMBRAPA Suínos e Aves), Concordia, Santa Catarina, Brasil

Janice Reis Ciacci Zanella, é médica veterinária formada pela Universidade Federal de Minas Gerais, mestre e doutora em Virologia Molecular pela University of Nebraska, EUA. É pesquisadora da EMBRAPA (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) em Virologia Animal. Ela foi recentemente selecionada como membro do One Health High-Level Expert Panel (OHHLEP) da OMS, OIE, UNEP e FAO. Participa do Comitê Técnico de Programas de Sanidade Suína do Ministério da Agricultura do Brasil (MAPA) e de comitês AdHocs da OIE, como Peste Suína Clássica e Peste Suína Africana. Ela atua como presidente do grupo técnico OFFLU sobre Influenza Suína (FAO, OIE, OMS). De 2008 a 2010 atuou como cientista visitante no NADC/ARS/USDA. De 2014 a 2021 foi Chefe-Geral da Embrapa Suínos e Aves.

Resumo gráfico - Uma abordagem de saúde única para a vigilância de novas doenças virais de suínos.

Publicado

2022-12-19

Como Citar

REIS CIACCI ZANELLA, J.; CIACCI ZANELLA, G. Uma abordagem de saúde única para a vigilância de novas doenças virais de suínos. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 24, 2022. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/74048. Acesso em: 12 abr. 2024.

Edição

Seção

MEDICINA VETERINÁRIA