Alterações laboratoriais inerentes à lesão renal aguda induzida por aminoglicosídeos em ratos wistar

Autores

Resumo

A lesão renal aguda (LRA) é definida como um aumento superior a 0,3 mg/dL da creatinina sérica em 48 horas e é a principal causa
de morte em pacientes em unidades de terapia intensiva. Vinte e quatro ratos Wistar foram divididos em três grupos: Controle
(solução salina 0,9%), Genta (gentamicina 50 mg.kg-1 BID) e Des + Genta (gentamicina 50 mg.kg-1 BID + restrição hídrica) e
testados em um Modelo AKI por administração de aminoglicosídeos e sujeição à desidratação. Os animais do grupo Des + Genta
apresentaram o menor peso médio e o menor consumo de ração após o quinto dia de experimento. Nesse mesmo período, o consumo
de água do grupo Genta foi inferior ao do grupo Controle, mas nos dias posteriores do experimento, o grupo Genta apresentou
polidipsia. O grupo Des + Genta apresentou média de uréia sérica mais elevada após o quinto dia. Os grupos tratados com
gentamicina apresentaram médias superiores à do grupo Controle para a creatinina sérica, que se mostrou um marcador renal tardio
de IRA. O valor de GGT sérico foi maior no grupo Des + Genta, enquanto o valor de GGT urinário foi maior nos grupos que
receberam gentamicina, caracterizando enzimúria, mas a desidratação severa pode mascarar os resultados por apresentar valores
falsos negativos. A enzima GGT urinária não atuou como um biomarcador precoce de IRA. A diminuição da taxa de filtração
glomerular aumentou a concentração de componentes do sangue e mascarou componentes urinários e teciduais.
Palavras-chave: Gentamicina; Roedores; Alteração bioquímica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2022-02-02

Como Citar

QUEIROZ LIMA, A. C. .; FREITAS RODRIGUES GODINHO, A. B.; BUENO DIAS, C. V.; NOVAES ROCHA, V.; JERDY, H. Alterações laboratoriais inerentes à lesão renal aguda induzida por aminoglicosídeos em ratos wistar. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 23, n. 1, 2022. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/70110. Acesso em: 2 dez. 2022.

Edição

Seção

MEDICINA VETERINÁRIA