EFEITO DA ESTAÇÃO DE NASCIMENTO SOBRE A FREQUÊNCIA DE BEZERRAS SOROPOSITIVAS PARA Anaplasma marginale E Babesia bovis NA REGIÃO SUL DE MINAS GERAIS, BRASIL

Autores

  • Míriam Andrade Pereira Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias da Universidade Federal de Lavras
  • Antonio Marcos Guimarães UFLA
  • Christiane Maria B. M. Rocha Universidade Federal de Lavras (UFLA)

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v10i3.5511

Palavras-chave:

Babesiose, anaplasmose, bovinos, reação de imunofluorescência indireta.

Resumo

O objetivo deste estudo foi determinar a frequência de infecções naturais por Anaplasma marginale e Babesia bovis em bezerras leiteiras nascidas nas estações seca (abril a agosto) ou chuvosa (setembro a março), em duas fazendas (Limeira e Bocaina) localizadas no município de Lavras, região Sul de Minas Gerais. Desenvolveram-se esfregaços sanguíneos e sorologia por meio da reação de imunofluorescência indireta (RIFI). O período médio global da primoinfecção para A. marginale, determinado por meio de esfregaços sanguíneos, foi de 60,8 dias de idade. Na fazenda Limeira, a média de idade das bezerras infectadas por A. marginale não sofreu influência da estação de nascimento (p>0,05). Na fazenda Bocaina, a média de idade da primoinfecção para A. marginale foi maior para as bezerras nascidas no período seco (p<0,05). Para as bezerras submetidas à RIFI nas fazendas Limeira e Bocaina a frequência média global de animais reagentes para A. marginale e B. bovis, em ambas as estações de nascimento, foi 93,7% e 96,7%, respectivamente. A alta frequência de bezerras soropositivas caracteriza as duas propriedades leiteiras como de elevada estabilidade enzoótica para A. marginale e B. bovis, com baixo risco de ocorrer surtos de anaplasmose ou babesiose, independentemente da estação nascimento das bezerras.

PALAVRAS-CHAVES: Anaplasmose, babesiose, bovinos, reação de imunofluorescência indireta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Míriam Andrade Pereira, Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias da Universidade Federal de Lavras

Mestre em Ciências Veterinárias pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias da UFLA.

Antonio Marcos Guimarães, UFLA

Prof. Associado II, Doenças Parasitárias dos Animais Domésticos. Departamento de Medicina Veterinária.

Christiane Maria B. M. Rocha, Universidade Federal de Lavras (UFLA)

Professora Adjunta, Epidemiologia Veterinária, Departamento de Medicina Veterinária da UFLA.

Downloads

Publicado

2009-09-30

Como Citar

PEREIRA, M. A.; GUIMARÃES, A. M.; ROCHA, C. M. B. M. EFEITO DA ESTAÇÃO DE NASCIMENTO SOBRE A FREQUÊNCIA DE BEZERRAS SOROPOSITIVAS PARA Anaplasma marginale E Babesia bovis NA REGIÃO SUL DE MINAS GERAIS, BRASIL. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 10, n. 3, p. 975–983, 2009. DOI: 10.5216/cab.v10i3.5511. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/5511. Acesso em: 22 abr. 2024.

Edição

Seção

Medicina Veterinária