FIBRA MUSCULAR, DESEMPENHO E A QUALIDADE DA CARCAÇA DE QUATRO GRUPOS GENÉTICOS DE SUÍNOS

Autores

  • Julian Cristina Borosky Universidade Estadual de Londrina
  • Marco Antonio da Rocha Universidade Estadual de Londrina
  • Caio Abércio da Silva Universidade Estadual de Londrina
  • Ana Maria Bridi Universidade Estadual de Londrina
  • Roberta Abrami Monteiro Universidade estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v12i3.5380

Palavras-chave:

diâmetro celular, deposição de carne, grupos genéticos, sexo

Resumo

O objetivo com este trabalho foi verificar o desempenho e a qualidade da carcaça de quatro linhagens genéticas de suínos e correlacionar esses dados com o número e diâmetro das fibras musculares. Foram utilizados 48
suínos, distribuídos em um delineamento completamente casualizados em esquema fatorial 4 x 2 (4 linhagens e 2 gêneros). As linhagens genéticas avaliadas foram: linhagem comercial para carne; linhagem comercial para
prolificidade; cruzados Landrace x Large White; e sem genética definida. Foram avaliados o ganho de peso, o consumo de ração, a conversão alimentar, as carcaças e o número e diâmetro das fibras musculares do longissimus
dorsi. As linhagens selecionadas para deposição de carne apresentaram maior número de fibras e o grupo sem genética definida o menor (P<0,05). Os animais Landrace x Large White apresentaram maior diâmetro celular
(P<0,05). Linhagens selecionadas para deposição de carne apresentaram melhor desempenho e qualidade de carcaça que os animais sem genética definida (P<0,05). Os machos castrados apresentaram menor número de fibras,
pior conversão alimentar e características de carcaça. Através da análise de correlação, conclui-se que o aumento no número de fibras musculares foi positivo sobre as características de crescimento e de carcaça dos
suínos.
PALAVRAS-CHAVE: deposição de carne; diâmetro celular; gênero; grupos genéticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Julian Cristina Borosky, Universidade Estadual de Londrina

Aluna do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal da Universidade Estadual de Londrina

Marco Antonio da Rocha, Universidade Estadual de Londrina

Professor Doutor do Departamento de Zootecnia da Universidade Estadual de Londrina

Caio Abércio da Silva, Universidade Estadual de Londrina

Professor Doutor do Departamento de Zootecnia da Universidade Estadual de Londrina

Ana Maria Bridi, Universidade Estadual de Londrina

Professora Doutora do Departamento de Zootecnia da UEL.

Roberta Abrami Monteiro, Universidade estadual de Londrina

Aluna do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal da Universidade Estadual de Londrina

Downloads

Publicado

2011-09-29

Como Citar

BOROSKY, J. C.; DA ROCHA, M. A.; DA SILVA, C. A.; BRIDI, A. M.; MONTEIRO, R. A. FIBRA MUSCULAR, DESEMPENHO E A QUALIDADE DA CARCAÇA DE QUATRO GRUPOS GENÉTICOS DE SUÍNOS. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 12, n. 3, p. 427–434, 2011. DOI: 10.5216/cab.v12i3.5380. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/5380. Acesso em: 13 jul. 2024.

Edição

Seção

Produção Animal