ANÁLISES FISICOQUÍMICAS E MICROBIOLÓGICAS DE FEZES DE EQUINOS ALIMENTADOS COM DIETAS QUE CONTÉM POLPA CÍTRICA

Autores

  • Roberta Ariboni Brandi Unesp Dracena
  • Adriana Moraes de Oliveira Tribucci Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos
  • Júlio César de Carvalho Balieiro Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia- FMVZ
  • Ricardo Luiz Moro de Souza Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos- FZEA
  • Alfredo Manuel Franco Pereira Universidade de Évora
  • Rhonda M. Hoffman School of Agribusiness and Agriscience at Middle Tennessee State University in Murfreesboro

DOI:

https://doi.org/10.1590/cab17432332

Palavras-chave:

Equideocultura

Resumo

O presente estudo teve como objetivo avaliar o efeito de dietas com níveis crescentes de polpa cítrica nas análises físico-químicas e microbiológicas nas fezes de cavalos. Cinco éguas, com idade média de 3,5 anos e peso corporal de 492 ± 44.5 kg foram dispostas em um quadrado latino 5x5. As dietas experimentais consistiram de 60% de feno coast–cross e 40% de concentrado com níveis crescentes de polpa cítrica (0, 7, 14, 21, 28%). Para determinar o pH fecal foram colhidas amostras (diretamente do reto) das primeiras fezes do dia às 07:00 min e foram avaliados as características de cor e consistência fecal. Para as análises microbiológicas, um alíquota foi reservada em plásticos, congeladas e enviadas para o laboratório para posterior análise. As bactérias láticas foram enumeradas por Lactobacillus spp. e Streptococcus spp. a partir das amostras fecais, em condições anaeróbicas. Não houve efeito (P<0,05) para a consistência fecal, 98% dos animais apresentaram fezes normais e firmes, enquanto 2% apresentaram fezes do tipo soltas. Não houve diferença (P<0,05) para a cor sendo que 100%  dos animais apresentaram fezes verdes e normais. Não houve efeito (P>0,05) no pH e no número   de Lactobacillus spp. e Streptococcus spp. A inclusão de até 28% de polpa cítrica no concentrado para equinos não promove mudanças nas características físico-químicas e na população de bactérias produtoras de ácido lático nas fezes.

Palavras-chave: lactobacillus; nutrição; pH; subprodutos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberta Ariboni Brandi, Unesp Dracena

Graduação em Zootecnia - Universidade Federal de Lavras- UFLA

Mestrado em Zootecnia - Universidade Federal de Lavras- UFLA

Doutorado em Zootecnia- Universidade Estadual de Maringá - UEM

Especialização em Nutrição e Alimentação de Cães e Gatos

Livre docência em nutrição de equinos

Profª. Dra. do Departamento de Zootecnia

Área: Nutrição,Alimentação, e produção de equinos e animais de companhia

Adriana Moraes de Oliveira Tribucci, Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos

Graduação em Zootencia - Universidade Estadual Paulista - UNESP Dracena

Mestrado em Zootecnia - Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos-FZEA-USP

Atua no Departamento de P&D da InVivo Nutrição e Saúde Animal.

Júlio César de Carvalho Balieiro, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia- FMVZ

Graduação em Zootecnia - Universidade Federal do Rio de Janeiro- UFRJ

Mestrado em Zootecnia- Universidade Federal de Viçosa

Doutorado em Genética e Melhoramento Genético Animal- USP

Livre docência em Métodos estatísticos aplicados a experimentação Animal e ao melhoramento genético

Prof. Associado do Departamento de Veterinária e Produção Animal - VNP

Área: Melhoramento e Métodos Estatísticos

 

Ricardo Luiz Moro de Souza, Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos- FZEA

Graduação em Medicina Veterinária- Universidade Paulista Júlio de Mesquita Filho

Mestrado em Ciências Biológicas (Microbiologia)- USP

Doutorado em Ciências Biológicas (Microbiologia)-Universidade Paulista Júlio de Mesquita Filho

Prof. Dr. do Departamento de Medicina Veterinária da FZEA

Área: Microbiologia

Alfredo Manuel Franco Pereira, Universidade de Évora

Graduação em Engenharia Zootecnica - Universidade de Èvora

Mestrado em Medicina Veterinária e Zootecnia Tropicias - Faculdade de Medicina Veterinária - UTL

Doutorado em Cinências Agrárias -Universidade de Évora

Área: comportamento e ambiência

Rhonda M. Hoffman, School of Agribusiness and Agriscience at Middle Tennessee State University in Murfreesboro

Ph.D. Animal & Poultry Sciences (Equine Nutrition), 1997. Virginia Tech, Blacksburg, VA. 
M.S. Animal & Poultry Sciences (Equine Nutrition), 1994. Virginia Tech, Blacksburg, VA 
B.S. Agriculture (Equine Science), 1992. Truman State University, Kirksville, MO.

Professor in Animal Science/Horse Science in the School of Agribusiness and Agriscience at Middle Tennessee State University in Murfreesboro.

Àrea: Nutrição e fisiologia equina

Publicado

2016-10-28

Como Citar

BRANDI, R. A.; TRIBUCCI, A. M. de O.; BALIEIRO, J. C. de C.; DE SOUZA, R. L. M.; PEREIRA, A. M. F.; HOFFMAN, R. M. ANÁLISES FISICOQUÍMICAS E MICROBIOLÓGICAS DE FEZES DE EQUINOS ALIMENTADOS COM DIETAS QUE CONTÉM POLPA CÍTRICA. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 17, n. 4, p. 527–533, 2016. DOI: 10.1590/cab17432332. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/32332. Acesso em: 4 mar. 2024.

Edição

Seção

Produção Animal