IMUNOMARCAÇÃO DE Leishmania sp. E ASPECTOS HISTOLÓGICOS NA TERCEIRA PÁLPEBRA DE CÃES NATURALMENTE INFECTADOS POR Leishmania (leishmania) chagasi.

Autores

  • Aline Maria Vasconcelos Lima Universidade Federal de Goiás; Escola de Veterinária e Zootecnia
  • Adriana da Silva Santos Instituto Federal Goiano Campus Urutaí
  • Mariana Batista Rodrigues Faleiro Universidade federal de Goiás
  • Veridiana Maria Brianezi Dignani de Moura Universidade Federal de Goiás; Escola de Veterinária e Zootecnia
  • Fábio Luiz da Cunha Brito VetVision Serviço de Oftalmologia Veterinária. Instituto Qualittas de Pós-graduação.
  • Luiz Augusto Batista Brito Universidade Federal de Goiás; Escola de Veterinária e Zootecnia

DOI:

https://doi.org/10.1590/cab.v16i4.26859

Palavras-chave:

Cão, conjuntiva, glândula lacrimal, leishmaniose visceral canina, olho

Resumo

A leishmaniose visceral canina (LVC) é uma doença que envolve lesões multissistêmicas e, dentre osvários tecidos acometidos, a terceira pálpebra está frequentemente envolvida. Este anexo ocular temsido alvo de estudo tanto para a elucidação da patogênese da doença quanto para o avanço diagnóstico.O presente trabalho teve por objetivo avaliar as alterações histológicas presentes na terceira pálpebrade cães naturalmente infectados por Leishmania chagasi e realizar a imunodetecção do parasita. Vintee seis amostras de terceira pálpebra de cães sintomáticos foram avaliadas quanto à coloração de HEe à imunoistoquímica com soro de cão positivo para Leishmania sp. A principal alteração observadana conjuntiva da terceira pálpebra foi infiltração inflamatória predominantemente linfoplasmocitária,com células de Mott e histiócitos parasitados permeando a área de exsudação. Adicionalmente, perdade estratificação e ulceração epitelial, rarefação ou hiperplasia de células caliciformes foram achadoscostumazes. Na glândula lacrimal da terceira pálpebra, o mesmo padrão inflamatório foi observado,acompanhado frequentemente de atrofia acinar e dilatação dos ductos secretórios. A imunoistoquímicarevelou parasitismo em todas as amostras, em diferentes intensidades.

Palavras-chave: cão; conjuntiva; glândula lacrimal; leishmaniose visceral canina; olho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline Maria Vasconcelos Lima, Universidade Federal de Goiás; Escola de Veterinária e Zootecnia

Departamento de Medicina Veterinária.

Adriana da Silva Santos, Instituto Federal Goiano Campus Urutaí

Departamento de Medicina Veterinária.

Mariana Batista Rodrigues Faleiro, Universidade federal de Goiás

Doutoranda em Ciência Animal

Veridiana Maria Brianezi Dignani de Moura, Universidade Federal de Goiás; Escola de Veterinária e Zootecnia

Departamento de Medicina Veterinária.

Luiz Augusto Batista Brito, Universidade Federal de Goiás; Escola de Veterinária e Zootecnia

Departamento de Medicina Veterinária.

Downloads

Publicado

2015-10-30

Como Citar

LIMA, A. M. V.; SANTOS, A. da S.; FALEIRO, M. B. R.; MOURA, V. M. B. D. de; BRITO, F. L. da C.; BRITO, L. A. B. IMUNOMARCAÇÃO DE Leishmania sp. E ASPECTOS HISTOLÓGICOS NA TERCEIRA PÁLPEBRA DE CÃES NATURALMENTE INFECTADOS POR Leishmania (leishmania) chagasi. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 16, n. 4, p. 538–547, 2015. DOI: 10.1590/cab.v16i4.26859. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/26859. Acesso em: 27 fev. 2024.

Edição

Seção

Medicina Veterinária