QUALIDADE DOS EFLUENTES PRODUZIDOS NA FASE DE CRESCIMENTO DO CAMARÃO-DA-AMAZÔNIA Macrobrachium amazonicum

Autores

  • Mayra Nogueira Universidade Federal de Pelotas - UFPel
  • Fernanda de Rezende Pinto Universidade Federal de Pelotas (UFPel)
  • Ana Paula Nunes CAUNESP Centro de Aquicultura da Unesp - Campus Jaboticabal - SP
  • Cintia Sobue Lorenzon Guariz Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinária de Jaboticabal - FACV - UNESP
  • Luiz Augusto do Amaral Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal, FCAV-UNESP

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v15i2.19521

Palavras-chave:

Aquicultura

Resumo

Nas últimas décadas, a carcinicultura de água doce foi um dos setores que mais cresceu na aquicultura. Muitas pesquisas têm sido realizadas a fim de buscar metodologias para uma produção sustentável, ou seja, lucrativa e com baixo impacto ambiental. Neste contexto, o presente estudo objetivou analisar a qualidade da água de abastecimento e do efluente gerado na fase de crescimento final do cultivo do camarão-da-amazônia (Macrobrachium amazonicum). Foram analisados 12 viveiros de fundo natural, com fluxo contínuo de água e densidade de estocagem de 40, 60, 80 e 100 juvenis/m2. O delineamento experimental utilizado foi blocos inteiramente casualizados com quatro tratamentos e três repetições. Foram realizadas análises microbiológicas para Escherichia coli e análises físicas e químicas para pH, temperatura, sólidos totais suspensos, nitrogênio total, nitrito, nitrato, demanda bioquímica de oxigênio e demanda química de oxigênio da água de abastecimento e efluentes dos viveiros. Os resultados revelaram que a qualidade do efluente estava de acordo com a legislação vigente e que não ocorreu diferença significativa entre a água de abastecimento e efluente para as variáveis analisadas. Também não ocorreu diferença significativa entre as densidades de estocagem. Concluiu-se que a produção de M. amazonicum nas condições estudadas e a intensificação do cultivo na fase de crescimento final, até a densidade de 100 juvenis/m2, para as variáveis analisadas, apresenta baixo potencial de impacto ambiental.

PALAVRAS-CHAVE: carcinicultura, efluente, impacto ambiental, qualidade de água..

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mayra Nogueira, Universidade Federal de Pelotas - UFPel

Bióloga, Doutorado em Aquicultura de Águas Continentais pelo CAUNESP Centro de Aquicultura da Unesp - Campus Jaboticabal - SP

Fernanda de Rezende Pinto, Universidade Federal de Pelotas (UFPel)

Médica Veterinária (2004) pela Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal - Universidade Estadual Paulista - FCAV-UNESP, campus de Jaboticabal , mestrado (2007) e doutorado (2011) em Medicina Veterinária Preventiva pela Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal - Universidade Estadual Paulista - FCAV-UNESP, campus de Jaboticabal, atualmente é docente (professor adjunto) na Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, RS, lotada no depto. de Veterinária Preventiva da Faculdade de Veterinária, atuando na área de Saúde Pública e Saneamento.

Ana Paula Nunes, CAUNESP Centro de Aquicultura da Unesp - Campus Jaboticabal - SP

Bióloga, Mestrado em Aquicultura de Águas Continentais pelo CAUNESP Centro de Aquicultura da Unesp - Campus Jaboticabal - SP

Cintia Sobue Lorenzon Guariz, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinária de Jaboticabal - FACV - UNESP

Bióloga, mestrado em Aquicultura de Águas Continentais pelo CAUNESP - Centro de Aquicultura da Unesp, campus de Jaboticabal, atualmente é doutoranda no programa de pós graduação em Microbiologia Agropecuária da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal, FCAV-UNESP

Luiz Augusto do Amaral, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal, FCAV-UNESP

Médico Veterinário, mestrado e doutorado em Saúde Pùblica pela USP, atualmente é docente (professor adjunto) da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal, FCAV-UNESP, lotado no depto de Medicina Veterinária Preventiva. Área de atuação: saneamento aplicado à saúde do homem, inspeção de produtos de origam animal, qualidade da água

Downloads

Publicado

2014-06-29

Como Citar

NOGUEIRA, M.; PINTO, F. de R.; NUNES, A. P.; GUARIZ, C. S. L.; DO AMARAL, L. A. QUALIDADE DOS EFLUENTES PRODUZIDOS NA FASE DE CRESCIMENTO DO CAMARÃO-DA-AMAZÔNIA Macrobrachium amazonicum. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 15, n. 2, p. 159–167, 2014. DOI: 10.5216/cab.v15i2.19521. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/19521. Acesso em: 26 fev. 2024.

Edição

Seção

Produção Animal