EFEITO DE DIFERENTES FONTES ENERGÉTICAS NA PREDISPOSIÇÃO PARA UROLITÍASE EM CABRITOS

Autores

  • Alexandre Coutinho Antonelli Universidade Federal do Vale do São Francisco / Colegiado de Medicina Veterinária / Professor Adjunto II
  • Raimundo A. Barrêto Júnior Universidade Federal Rural do Semi-Árido / Departamento de Ciências Animais / Professor Adjunto
  • Clara Satsuki Mori Universidade de São Paulo / Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia / Departamento de Clínica Médica / Química
  • Maria Cláudia A. Sucupira Universidade de São Paulo / Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia / Departamento de Clínica Médica / Professora Doutora
  • Ana Carolina S. Marcello Biomédica Autônoma
  • Enrico Lippi Ortolani Universidade de São Paulo / Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia / Departamento de Clínica Médica / Professor Titular

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v13i4.15617

Palavras-chave:

urolitíase, polpa cítrica, farelo de arroz, farelo de trigo, caprinos

Resumo

Seis caprinos divididos aleatoriamente em três grupos foram submetidos a um experimento em Quadrado de Youden (4 X 3), com quatro dietas [controle (C), polpa cítrica (PC), farelo de trigo (FT) e farelo de arroz (FA)], com o objetivo de avaliar qual concentrado predispõe mais à formação de urólitos. Foram analisados os teores séricos de cálcio e fósforo, além do pH, densidade, cálcio e fósforo urinários. A dieta FA apresentou maiores valores séricos e urinários de fósforo (5,34±1,71 e 156,9±85,5 mmol/L, respectivamente), enquanto que a dieta PC obteve os teores mais baixos de fósforo no soro e urina (2,29±0,36 e 2,02±1,24 mmol/L, respectivamente). A dieta PC resultou em uma urina alcalina (8,44±0,33), com valores superiores a FT e FA (6,27±0,29 e 6,37±0,54, respectivamente). Um animal alimentado com FT e outro com FA apresentaram cristais de fosfato triplo na urina, o que indica um início de formação de cálculo urinário, enquanto que não foram encontrados cristais na urina dos animais alimentados com PC. O fator determinante na formação de cristais é a alta concentração de fósforo na urina. O pH urinário ácido não impede a formação do urólito se os teores de fósforo urinário estiverem elevados.
PALAVRAS-CHAVE: cálculo urinário; caprinos; farelo de arroz; farelo de trigo; polpa cítrica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Coutinho Antonelli, Universidade Federal do Vale do São Francisco / Colegiado de Medicina Veterinária / Professor Adjunto II


Downloads

Publicado

2012-12-14

Como Citar

ANTONELLI, A. C.; BARRÊTO JÚNIOR, R. A.; MORI, C. S.; SUCUPIRA, M. C. A.; MARCELLO, A. C. S.; ORTOLANI, E. L. EFEITO DE DIFERENTES FONTES ENERGÉTICAS NA PREDISPOSIÇÃO PARA UROLITÍASE EM CABRITOS. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 13, n. 4, p. 487–493, 2012. DOI: 10.5216/cab.v13i4.15617. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/15617. Acesso em: 4 mar. 2024.

Edição

Seção

Medicina Veterinária