PROCESSAMENTO DA RAÇÃO NO DESEMPENHO DE JUVENIS DE JUNDIÁ (Rhamdia voulezi) CULTIVADOS EM TANQUES-REDE

Autores

  • Elenice Souza Reis Universidade Estadual de Maringá
  • Aldi Feiden Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Wilson Rogério Boscolo Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Jakeline Marcela A. de Freitas Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Micheli Zaminhan Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Ilson Mahl

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v13i2.15421

Palavras-chave:

Aqüicultura, Alimentação, Espécie nativa

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar o desempenho zootécnico e composição centesimal de juvenis de jundiás Rhamdia voulezi alimentados com dietas farelada, peletizada e extrusada, cultivados em tanques-rede. Foram utilizados 150 peixes distribuídos em 15 tanques-rede (0,20m³), dispostos em tanques-rede de 5m³, no reservatório da usina hidrelétrica Governador José Richa, no rio Iguaçu (Paraná-Brasil). Os peixes foram alimentados cinco vezes por dia, com dietas fareladas, peletizadas e extrusadas, contendo 30% de proteína bruta e 3250 Kcal/kg de energia digestível/kg. Ao final de 60 dias, observaram-se diferenças significativas (p<0,05) no desempenho dos peixes. Os animais alimentados com a dieta peletizada, apresentaram maiores médias de peso final (44,08g), comprimento final (16,51cm) e ganho de peso (36,65g). Os diferentes processamentos não influenciaram na sobrevivência dos peixes. Em relação à composição centesimal da carcaça, as médias de proteína bruta e matéria mineral não diferiram estatisticamente (p>0,05), enquanto os valores de umidade e lipídeos apresentaram diferenças entre os tratamentos. A maior média de lipídeos (8,59%) foi observada nos peixes alimentados com a dieta peletizada. A dieta farelada proporcionou peixes com menor teor de lipídeos (5,45%) e maior umidade (75,98%). A dieta peletizada é mais indicada para juvenis de jundiá R. voulezi no cultivo em tanques-rede.

PALAVRAS-CHAVE: Alimentação; aquicultura; espécie nativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elenice Souza Reis, Universidade Estadual de Maringá

Administradora, Engenheira de Pesca, Mestre em Zootecnia e doutoranda em Ciência de Alimentos

Aldi Feiden, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Agrônomo, Doutor em Ecologia de Ambientes Aquáticos Continentais, Professor Adjunto da Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Wilson Rogério Boscolo, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Zootecnista, Doutor em Zootecnia, Professor Adjunto da Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Jakeline Marcela A. de Freitas, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Engenheira de Pesca, Mestre em Zootecnia e doutoranda em Zootecnia

Micheli Zaminhan, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Engenheira de Pesca, Mestranda em Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Ilson Mahl

Engenheiro de Pesca, Mestre em Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Publicado

2012-06-26

Como Citar

REIS, E. S.; FEIDEN, A.; BOSCOLO, W. R.; FREITAS, J. M. A. de; ZAMINHAN, M.; MAHL, I. PROCESSAMENTO DA RAÇÃO NO DESEMPENHO DE JUVENIS DE JUNDIÁ (Rhamdia voulezi) CULTIVADOS EM TANQUES-REDE. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 13, n. 2, p. 205–212, 2012. DOI: 10.5216/cab.v13i2.15421. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/15421. Acesso em: 13 jul. 2024.

Edição

Seção

Produção Animal