RENDIMENTO FORRAGEIRO E COMPOSIÇÃO BROMATOLÓGICA DE MILHETO SOB ADUBAÇÃO NITROGENADA

Autores

  • Alzira Gabriela Da Silva Universidade Federal do Pará
  • Oscar L. De Farias Júnior Universidade Federal de Góias
  • Aldi F. de S. França Universidade Federal de Góias
  • Eliane Sayuri Miyagi Universidade Federal de Góias
  • Leonardo Cândido Rios Universidade Federal de Góias
  • Carlos G. de Moraes Filho Universidade Federal de Góias
  • Jorge Luís Ferreira Universidade Federal de Góias

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v13i1.1434

Palavras-chave:

Forragicultura

Resumo

Realizou-se um experimento com milheto (Pennisetum glaucum) cv. ADR-300 sob doses de nitrogênio (0, 50, 100 e 150 kg.ha-1) em regimes de cortes em duas alturas residuais (0,20 e 0,25 m), para se avaliar o potencial de produção e composição bromatológica da massa seca. O trabalho foi conduzido na Escola de Veterinária /UFG. O delineamento experimental foi o de blocos casualizados em esquema fatorial 2 x 3 x 4, com três repetições. Avaliou-se a produção de massa seca (PMS), teor de matéria seca (MS), proteína bruta (PB), fibra em detergente neutro (FDN) e fibra em detergente ácido (FDA). A PMS diferiu (P<0,05) entre as doses de N e cortes de avaliações. Houve decréscimo no teor de MS à medida que as doses de N se elevaram. O acréscimo das doses de N promoveu uma elevação dos teores de PB do milheto, em todos os cortes. Houve decréscimo no teor de PB com a sucessão dos cortes. Os teores de FDN e FDA diferiram (P<0,05) com a sucessão dos cortes em ambas as alturas. Houve variação na produção e composição bromatológica do milheto mediante os tratamentos aplicados, assim, recomenda-se para a alimentação animal a utilização dessa planta forrageira na altura residual de 0,25 m e com aplicação da dose de 150 kg.ha-1 de N.

PALAVRAS-CHAVE: altura residual; nitrogênio; Pennisetum glaucum; produção de massa seca; proteína bruta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alzira Gabriela Da Silva, Universidade Federal do Pará

Zootecnista, mestranda em Ciência Animal na UFG com atuação na linha de pesquisa de Metabolismo nutricional, alimentação e forragicultura na produção animal.

Oscar L. De Farias Júnior, Universidade Federal de Góias

Mestrando do Programa de Pós-graduação em Ciência Animal.

Aldi F. de S. França, Universidade Federal de Góias

Professor Titular DPA/UFG.

Eliane Sayuri Miyagi, Universidade Federal de Góias

Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Ciência Animal – UFG/Goiânia, GO.

Leonardo Cândido Rios, Universidade Federal de Góias

Acadêmico do curso de Agronomia, EAEA/UFG, Goiânia, GO.

Carlos G. de Moraes Filho, Universidade Federal de Góias

Acadêmico do curso de Agronomia, EAEA/UFG, Goiânia, GO.

Jorge Luís Ferreira, Universidade Federal de Góias

Doutorando do Programa de Pós-graduação em Ciência Animal – UFG/Goiânia, GO.

Downloads

Publicado

2012-03-29

Como Citar

DA SILVA, A. G.; DE FARIAS JÚNIOR, O. L.; DE S. FRANÇA, A. F.; MIYAGI, E. S.; RIOS, L. C.; DE MORAES FILHO, C. G.; FERREIRA, J. L. RENDIMENTO FORRAGEIRO E COMPOSIÇÃO BROMATOLÓGICA DE MILHETO SOB ADUBAÇÃO NITROGENADA. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 13, n. 1, p. 67–75, 2012. DOI: 10.5216/cab.v13i1.1434. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/1434. Acesso em: 25 jul. 2024.

Edição

Seção

Produção Animal