COMPARAÇÃO ENTRE OS SISTEMAS AUTOMATIZADO E CONVENCIONAL DE CRIOPRESERVAÇÃO DE SÊMEN BOVINO

Autores

  • Cátia O. Guimarães Abud Escola de Veterinária-UFG
  • Lucas Jacomini Abud Professor da Universidade Federal Rural da Amazônia
  • José Carvalho Oliveira Neto Universidade de São Paulo – Campus Pirassununga
  • Margot Alves Nunes Dode da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia
  • José Robson Bezerra Sereno Embrapa Cerrados
  • Carlos Frederico Martins Embrapa Cerrados

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v15i1.12233

Palavras-chave:

Biotecnologia, estação de monta, inseminação artificial, sêmen bovino.

Resumo

O objetivo deste estudo foi comparar a eficiência do sistema automatizado (curva de resfriamento controlada eletronicamente) de congelação de sêmen bovino versus o sistema convencional (curva não controlada) por meio dos parâmetros de qualidade e viabilidade espermática no período pós-descongelação. O sêmen de quatro touros azebuados adultos foram criopreservados simultaneamente em meio tris, gema e glicerol 7%. A avaliação computadorizada do sêmen descongelado detectou os seguintes parâmetros: MP 56,50±22,25%; VAP 34,77±4,25?m/s; VSL 28,17±4,25 ?m/s; VCL 58,45±6,85?m/s; STR 82,00±2,31%; LIN 49,50±3,32%, para o sistema automatizado e MP. 57,00±13,11%; VAP 25,75±1,66?m/s; VSL 23,32±1,99?m/s; VCL 63,32±1,79?m/s; STR 82,25±3,59?m/s; LIN 50,00±4,97?m/s para o sistema convencional.  Os valores médios das avaliações de integridade de membrana plasmática e integridade acrossomal foram de 54,72±12,55% e 36,13±22,20% para o sistema automatizado e 53,22±13,22% e 47,26±5,74% para o sistema convencional, respectivamente. Com os parâmetros avaliados foi possível identificar que não houve diferença estatística entre os sistemas de criopreservação.  Desta forma, a escolha do método de criopreservação do sêmen bovino para utilização direta na propriedade fica a critério do técnico responsável, que deverá se basear na realidade de cada propriedade. Para tanto, sempre se deve considerar que o sistema convencional pode trazer mais variações que o sistema automatizado que, apesar do custo do equipamento, pode garantir repetibilidade nos resultados e consequente qualidade do sêmen bovino criopreservado.

PALAVRAS-CHAVE: biotecnologia; criopreservação; curvas de congelação; inseminação artificial.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-03-28

Como Citar

ABUD, C. O. G.; ABUD, L. J.; OLIVEIRA NETO, J. C.; NUNES DODE, M. A.; SERENO, J. R. B.; MARTINS, C. F. COMPARAÇÃO ENTRE OS SISTEMAS AUTOMATIZADO E CONVENCIONAL DE CRIOPRESERVAÇÃO DE SÊMEN BOVINO. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 15, n. 1, p. 32–37, 2014. DOI: 10.5216/cab.v15i1.12233. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/12233. Acesso em: 23 jul. 2024.

Edição

Seção

Produção Animal