O MÉTODO DA TOTALIDADE E OS PARADIGMAS ACADÊMICOS DA COMUNICAÇÃO E DO JORNALISMO

MEDIAÇÕES E POLARIDADES

Autores

  • Ana Júlia de Freitas Carrijo Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil, anajucarrijo@gmail.com
  • Eduardo Portanova Barros Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Cascavel, Paraná, Brasil, eduardoportanova@hotmail.com

DOI:

https://doi.org/10.5216/teri.v10i1.65199

Palavras-chave:

Comunicação, Jornalismo, Morin, Mediações, Polaridades

Resumo

Este texto apresenta uma breve reflexão sobre as possíveis articulações entre o Método da Totalidade, de Edgar Morin, e a Pesquisa em Comunicação e Jornalismo. Trata-se de aproximações entre o meio acadêmico como abertura de espírito (retomando seu papel universal de conhecimento), especialmente no campo da Comunicação, e suas tentativas de afirmar-se por meio de paradigmas, conforme Thomas Kuhn. Conclui-se que o encadeamento plural de ideias é uma forma de expressar o quadro caótico como dispersão empírica. Busca-se um pensamento especulativo capaz de articular polaridades. Junto, concluindo-se, com proposições de caminhos possíveis à dialética comunicativa pelo viés do Paradigma da Complexidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Júlia de Freitas Carrijo, Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil, anajucarrijo@gmail.com

Mestranda em Comunicação pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação (PPGCom) da Universidade Federal de Goiás (UFG), na linha de pesquisa Mídia e Cultura. Bolsista CAPES. Graduada em Comunicação Social, com habilitação em Publicidade e Propaganda, pela Universidade Federal de Goiás. Atua como pesquisadora no Núcleo de Pesquisa em Teoria da Imagem (NPTI), na Faculdade de Informação e Comunicação (FIC/UFG). Foi pesquisadora Voluntária (2017/2018) e Bolsista (2018/2019) do Programa de Iniciação Científica da UFG.

Eduardo Portanova Barros, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Cascavel, Paraná, Brasil, eduardoportanova@hotmail.com

Professor-pesquisador PNPD/CAPES do Programa de Pós-Graduação em Sociedade, Cultura e Fronteiras da Universidade Estadual do Oeste do Paraná-UNIOESTE-PR. ORCID: 000-001-5832-5711

Referências

BACHELARD, G. A poética do espaço. São Paulo: Martins Fontes, 1993.
COELHO, T. A cultura e seu contrário: cultura, arte e política pós-2001. São Paulo: Iluminuras - Itaú Cultural, 2008.
COELHO, T. Dicionário crítico de política cultural. Cultura e imaginário. São Paulo: Iluminuras. 1997.

GOFFMAN, E. A representação do eu na vida cotidiana. Tradução de Maria Célia Santos Raposo. 20 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2018.

KUHN, T. A estrutura das revoluções científicas. São Paulo: Perspectiva, 1996.

LOPES, M. I. V. de. Jesús Martín-Barbero e os mapas essenciais para compreender a comunicação. Intexto, Porto Alegre, nº 43, p. 14-23, set/dez, 2018.

MARTÍN-BARBERO, J. Comunicação e mediações culturais. [Entrevista concedida a Claudia Barcelos]. Tradução por Silvia Rojo Santamaria. Revista Brasileira de Ciências da Comunicação - Intercom, v. 23, n. 1, p. 151-163, jan/jun, 2000.

__________. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. 1. ed. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1997.

__________. Dos meios às mediações: 3 introduções. Matrizes, São Paulo, v. 12, nº 1, p. 9-31, jan/abr, 2018.

MORIN, E. Cultura de massas no século XX: neurose - I. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 1997.

NIETZSCHE, F. Crepúsculo dos ídolos. Ou como se filosofa com o martelo. São Paulo: Cia. das Letras, 2006.

NIETZSCHE, F. Vontade de potência. Petrópolis (RJ): Vozes, 2011.

SCHECHNER, R. Performance Studies: an introduction. Nova Iorque: Routledge, 2002.

TEMER, A. C. As bases sociológicas nos estudos das teorias da comunicação. Revista Comunicação - Veredas. Marília, São Paulo, ano IV, nº 04, p. 271-295, novembro, 2005.

THOMPSON, J. A mídia e a modernidade. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998.

Downloads

Publicado

31-12-2020

Como Citar

de Freitas Carrijo, A. J., & Portanova Barros, E. (2020). O MÉTODO DA TOTALIDADE E OS PARADIGMAS ACADÊMICOS DA COMUNICAÇÃO E DO JORNALISMO: MEDIAÇÕES E POLARIDADES . Revista Terceiro Incluído, 10(1), 131–142. https://doi.org/10.5216/teri.v10i1.65199

Edição

Seção

ARTIGOS