https://revistas.ufg.br/teri/issue/feed Revista Terceiro Incluído 2024-07-05T15:30:21-03:00 João Stacciarini joaostacciarini@hotmail.com Open Journal Systems <p>A <strong>Revista Terceiro Incluído</strong> (ISSN: 2237-079X) é um periódico de <strong>acesso livre</strong> e <strong>fluxo contínuo</strong> vinculado à Universidade Federal de Goiás (UFG), que aceita submissões de artigos interdisciplinares. Classificada pelo sistema Qualis-Periódicos, a revista abrange as áreas de Geografia, História, Sociologia, Ciências Agrárias, Ciências Ambientais, Ensino, Educação e Saúde Coletiva.</p> <p>Para <a href="https://revistas.ufg.br/teri/submission/wizard">Enviar Submissão</a> consulte as <a href="https://revistas.ufg.br/index.php/teri/about/submissions#authorGuidelines">Diretrizes para Autores</a> e o <a href="https://docs.google.com/document/d/1_Ymt0pvNBWW_AeLjqUdZShQE-Ly1BrBH/edit?usp=sharing&amp;ouid=110100385322971327100&amp;rtpof=true&amp;sd=true">Template da Revista</a> .</p> https://revistas.ufg.br/teri/article/view/79836 Contribuições do Pensamento de Hannah Arendt para a Compreensão da Ascensão do Bolsonarismo no Brasil 2024-07-05T15:30:21-03:00 Eduardo Ferraz Franco eferrazfranco@hotmail.com <p>O século XXI vem se mostrando um período fértil para a reinvenção de tecnologias de controle fundadas no ódio à diferença, na ode à segregação e no cultivo à estupidez. No que se refere ao Brasil uma massa ignóbil, ressentida com o pensamento, a educação e a cultura, emergentes das camadas populares e médias apareceu como força política relevante sob a alcunha de bolsonarismo. O estudo, a reflexão e o pensamento crítico, especialmente das ciências humanas como a geografia, a história, as ciências sociais, bem como da filosofia, são recursos para fomentar a luta para a derrocada definitiva de impulsos de inspiração fascistas em uma época gestada pela superindústria do imaginário. A filósofa Hannah Arendt, alemã de origem judaica, exilada do regime nazista, cobriu como jornalista o julgamento do criminoso de guerra Adolf Eichmann, ocorrido em Jerusalém no ano de 1961. A partir das observações da pensadora em relação ao “tipo ideal” que o réu representava, que não era uma figura monstruosa e perversa, como a promotoria queria fazer parecer, mas um tipo comum, o cidadão respeitável, seguidor das normas e que quer apenas ser bem-sucedido em termos de carreira, a filósofa criou o conceito de Banalidade do Mal. O objetivo deste artigo é partir da teoria de Hannah Arendt acerca do fenômeno da obediência cega, para buscar pistas para a compreensão da ascensão do neofascismo bolsonarista no Brasil atual.</p> 2024-07-06T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Eduardo Ferraz Franco https://revistas.ufg.br/teri/article/view/78905 A Escrita de Si 2024-04-01T13:18:27-03:00 Euzemar Fátima Lopes Siqueira eflsiqueira@gmail.com <p>Escrevivência é um termo que foi criado pela escritora Conceição Evaristo para descrever a experiência de vida e escrita da sua resistência e resiliência diante das adversidades, para trabalho foi usado esse termo com vistas a mostrar a escrita de si. Diante desse aspecto, o objetivo deste artigo foi demonstrar a importância de integrar a literatura, a arte e sua relação com a geografia contemporânea, a partir da vivência da autora e sua aplicabilidade no ensino escolar de geografia. Portanto, a metodologia usada foi a autobiografia, desenvolvido a partir da vivência com a poesia e no intuito de compreender o gênero poético. Assim foi elaborada a oficina “Literatura pela Geografia: Ateliê de Poesia, na XXII Semana da Geografia-UFMT - A Geografia Contemporânea face aos Desafios Locais e Perspectiva Globais”. Incluindo o uso de técnicas manuais, como o bordado de poesias e a apresentação de bonecos que representam poetas e poetisas da região metropolitana do vale do Rio Cuiabá e seu entorno, no estado de Mato Grosso. Como resultado, observou-se um maior envolvimento dos participantes com a elaboração de poesias de cunho próprio, bem como um reconhecimento da necessidade de abordar as narrativas geográficas, a arte e a poesia como forma de estimular nos estudantes o hábito de leitura e escrita</p> 2024-06-25T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Euzemar Fátima Lopes Siqueira https://revistas.ufg.br/teri/article/view/79400 The Social Production of Hunger and the Brazilian Case 2024-05-19T21:15:20-03:00 José Henrique Rodrigues Stacciarini jhrstacciarini@hotmail.com Jean Silveira dos Santos jeansilveirasantos@hotmail.com <p>This study explores the social production of hunger, highlighting the contrast between technological advances and the persistence of the problem on a global scale. Despite significant progress in agricultural technologies during the last decades of the 20th century and the beginning of the 21st, as well as advances in transportation systems and international trade that have facilitated food supply in areas with seasonal challenges, hunger continues to exist at various levels in all regions of the world. This underscores that the issue is primarily political and social, rather than technical or economic. In 2021, between 702 and 828 million people, about 9% of the world population, faced hunger. In Brazil, one of the world's largest agricultural producers, hunger is a historical and ongoing challenge. Despite a record harvest in 2022, with a production of 263.8 million tons on 90.4 million hectares, generating a production value of R$ 830.1 billion, 70.3 million people still suffered from moderate food insecurity, and 21.1 million faced severe food insecurity, a situation that includes experiencing hunger.</p> 2024-05-20T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 José Henrique Rodrigues Stacciarini, Jean Silveira dos Santos https://revistas.ufg.br/teri/article/view/76562 A Importância da Didática do Ensino Superior no Estímulo ao Autoconhecimento 2023-11-21T21:28:39-03:00 Antônio Carlos da Rocha tiotoninhoopo@hotmail.com <p>O artigo fala na importância do debate em torno do tema autoconhecimento como alternativa à sobrevivência psicológica de profissionais do futuro neste século das inovações tecnológicas e da Inteligência artificial. Mostraremos a viabilidade da aposta na Didática de Ensino na Educação Superior para auxiliar estudantes de graduação adotarem autoconhecimento. Considerando que sobreviverão no mercado de trabalho competitivo quem gerir as próprias emoções, falaremos na urgência do investimento nesta premissa. Trabalhar a gestão das emoções é essencial e ao mesmo tempo uma alternativa a preservar os profissionais do futuro, garantindo-lhes, melhor atuação no mundo competitivo das pressões impostas pelo meio digital que desafia o psicológico humano de forma avassaladora. Olhando por este viés, enxergamos a eficácia do desafio e a justificativa da proposta. O objetivo é provocar o sistema de Ensino Superior sobre a capacidade de investir na Didática de Ensino com recursos que oportunizem uma nova mentalidade permitindo um pensamento com técnicas e estímulos ao autocontrole. Assim sendo, o estudo bibliográfico perpassa por sugestivas teorias para ajudar o leitor entender a finalidade da proposta. Que a Didática de ensino sirva de fomento à nova perspectiva, seja protagonista e não fique no anonimato</p> 2024-05-16T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Antônio Rocha https://revistas.ufg.br/teri/article/view/78618 A Geografia Humanista e a Condição Pós-humana 2024-02-27T14:55:11-03:00 Francyjonison Custodio do Nascimento jonisoncustodio@hotmail.com <p>A Geografia humanista nasceu no século XX num contexto de contestação de postulados geográficos quantativistas e numa mescla de efervescências cultural e socioeconômicas. Ela tem, como grande pressuposto teórico, uma nova concepção de espaço, fundada a partir de várias correntes filosóficas. Tal concepção proporcionou um programa de pesquisa variado, que tem como centro a experiência humana na terra e os significados na compreensão da relação das pessoas com lugares e ambientes geográficos. De certa forma, a Geografia humanista foi “provada” por diversas críticas e continua a contribuir com o debate geográfico. Partindo desse entendimento, o artigo objetiva promover um diálogo entre a Geografia humanista e a condição pós-humana, um campo de pesquisa emergente que discute novas formulações do humano a partir da aceleração do capitalismo, da tecnologia e da devastação da natureza. Assim sendo, este trabalho é composto por uma revisão bibliográfica aliada a uma reflexão teórica a respeito das ligações entre a condição pós-humana e a Geografia humanista. Conclui-se que a Geografia humanista, longe de ser uma abordagem caduca, ainda pode auxiliar nas questões geográficas do tempo presente bem como a crise ecológica, ao propor estudos interdisciplinares em busca de um habitar geopoético e o repensar dos valores fundados no humanismo iluminista europeu</p> 2024-05-16T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Francyjonison Custodio do Nascimento https://revistas.ufg.br/teri/article/view/78873 O Papel do Terceiro Setor na Promoção da Educação Ambiental 2024-04-01T13:37:44-03:00 Rodolfo Fares Paulo rfpaulo@gmail.com Agnéia Luciana Lopes de Siqueira aglucianasiqueira@gmail.com <p>A obrigatoriedade de promover a Educação Ambiental em todos os níveis de ensino encontra respaldo legal na Constituição Federal de 1988, porém viu-se que a Conferência de Estocolmo, em 1972, surgiu como uma revolução de conceitos e princípios, colocando o Meio Ambiente em maior destaque, em relação à sociedade. Destaca-se o princípio do desenvolvimento sustentável, que consiste na harmonia entre o desenvolvimento econômico e social, respeitando sobretudo, um meio ambiente saudável. A degradação ambiental, direcionada principalmente, por um comportamento cultural e consumista, começa a apresentar níveis catastróficos até então desconhecidos, ou até mesmo, ignorados que necessitam da consciência coletiva direcionada a partir da educação, para assim, ser inibida. Neste sentido, a pesquisa apresenta a educação ambiental como uma importante ferramenta na implantação de uma política ambiental que deve ser direcionada a todos os níveis de ensino. O desenvolvimento da educação ambiental formará um cidadão consciente do seu papel na sociedade, preservando o meio ambiente para as gerações presentes e futuras. A metodologia do artigo baseia-se em análise documental e revisão de literatura, investigando a legislação e a aplicação da Educação Ambiental no âmbito do terceiro setor. Emprega-se também uma abordagem qualitativa para examinar como a educação pode influenciar comportamentos e promover a sustentabilidade, visando a formação de cidadãos conscientes e responsáveis pelo meio ambiente.</p> 2024-05-15T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Rodolfo Fares Paulo, Agnéia Luciana Lopes de Siqueira https://revistas.ufg.br/teri/article/view/79357 Café, Leitura e Leituras de Mundo 2024-05-15T23:28:19-03:00 John Carlos Alves Ribeiro john.ribeiro@ifg.edu.br <p><span style="vertical-align: inherit;"><span style="vertical-align: inherit;"><span style="vertical-align: inherit;"><span style="vertical-align: inherit;">Nota sobre o "XI Café com Leitura e VI Seminário de Leitura, Espaço e Sujeito", evento organizado pela Faculdade de Informação e Comunicação - FIC/UFG em parceria com o Grupo de Estudos Dona Alzira - Espaço, Sujeito e Existência</span></span></span></span></p> 2024-05-16T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 John Carlos Alves Ribeiro https://revistas.ufg.br/teri/article/view/79639 O Universo Literário de José Saramago 2024-06-11T10:23:33-03:00 Alisson Barboza Azevedo alissonbazevedo@gmail.com Antonio Augusto Nery gutonery@hotmail.com Eguimar Felício Chaveiro eguimar@ufg.br Valéria Cristina Pereira da Silva valeria_silva@ufg.br Rodrigo Emidio Silva rodrigo.emidio02@gmail.com 2024-06-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Alisson Barboza Azevedo, Antonio Augusto Nery , Eguimar Felício Chaveiro, Valéria Cristina Pereira da Silva , Rodrigo Emidio Silva