“TRANS-FORMAÇÃO” POR PRÁXIS DIALÓGICA ARTÍSTICA – UMA ESTRATÉGIA DIDÁTICA TRANSDISCIPLINAR NA FORMAÇÃO DOCENTE À EDUCAÇÃO PROFISSIONAL. DOI: 10.5216/teri.v5i1.36355

Autores

  • Paulo Corrêa MENDES Docente de cursos de Educação Profissional no SENAC DF. Atuou como coordenador, supervisor e docente na área de Design no SENAI-DF de 1989 a 2012. Sócio idealizador do Instituto de Meta-ArteDesign – IMAD. moluap.artes@gmail.com

DOI:

https://doi.org/10.5216/teri.v5i1.36355

Palavras-chave:

Estratégia Didática Artística, Formação Docente, Ensino por Competências. Educação Profissional, Docência Transdisciplinar, Complexidade

Resumo

Este artigo socializa parte dos resultados de uma pesquisa prática na formação docente transdisciplinar à Educação Profissional. Em específico, recorte da utilização de Estratégia Pedagógica – Práxis Dialógica Artística, articulando norteadores Didáticos Transdisciplinares e pressupostos metodológicos para o desenvolvimento de Competências Profissionais. O objetivo central dessa reflexão foi verificar a eficácia da referida estratégia à formação do sujeito cognoscente nas dimensões da vida à vida. O cerne investigativo partiu de resposta à hipótese: Qual a eficácia da estratégia didática da Práxis Dialógica Artística aplicada à formação integral do ser humano? Estudo realizado durante curso de Capacitação Docente Transdisciplinar, para a docência em variados cursos profissionalizantes, particularmente, nas áreas de design, comunicação e artes visuais, ofertados por instituições no Distrito Federal e entorno. Pesquisa-ação idealizada e fundamentada nas interconexões do pensamento complexo (Edgar Morin); da abordagem transdisciplinar à educação ecossistêmica (Maria Cândida Moraes, Humberto Maturana e Patrick Paul); da pedagogia do diálogo (Paulo Freire); nos princípios à Educação do século XXI, aboradados nos relatórios da UNESCO, para o processo de aprendizagem e que se referem aos saberes: aprender a aprender, aprender a fazer, aprender a conviver e aprender a ser (Jacques Delors); entre outros colaborativos estudos científicos. Esta estratégia é mais uma eficaz práxis pedagógica transdisciplinar, que busca propiciar a consciência da “trans-formação” do sujeito aprendente, em articulação aos fundamentos técnicos e científicos, capacidades técnicas e, capacidades sociais, organizativas e metodológicas. Portanto, colaborativos saberes para enfrentar incertezas e garantir a perpetuação de um mundo complexo – interligado e repleto de paradoxos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Corrêa MENDES, Docente de cursos de Educação Profissional no SENAC DF. Atuou como coordenador, supervisor e docente na área de Design no SENAI-DF de 1989 a 2012. Sócio idealizador do Instituto de Meta-ArteDesign – IMAD. moluap.artes@gmail.com

Mestrando em Educação – UCB. Licenciatura Plena - Formação Pedagógica de Jovens e Adultos – UNISUL. Graduado em Ciências Econômicas – UCB. Membro do grupo de pesquisa ECOTRANSD/CNPq: ecologia dos saberes, transdisciplinaridade e educação. Especialista em Design Editorial e Gráfico pelo Instituto Europeu de Design e IESB. Docente de cursos de Educação Profissional no SENAC DF. Atuou como coordenador, supervisor e docente na área de Design no SENAI-DF de 1989 a 2012. Sócio idealizador do Instituto de Meta-ArteDesign – IMAD. moluap.artes@gmail.com

Downloads

Publicado

2015-06-30

Como Citar

MENDES, P. C. “TRANS-FORMAÇÃO” POR PRÁXIS DIALÓGICA ARTÍSTICA – UMA ESTRATÉGIA DIDÁTICA TRANSDISCIPLINAR NA FORMAÇÃO DOCENTE À EDUCAÇÃO PROFISSIONAL. DOI: 10.5216/teri.v5i1.36355. Revista Terceiro Incluído, Goiânia, v. 5, n. 1, p. 163–188, 2015. DOI: 10.5216/teri.v5i1.36355. Disponível em: https://revistas.ufg.br/teri/article/view/36355. Acesso em: 22 maio. 2024.