Educação intercultural e educação física: um diálogo possível

Autores

  • Naiza Fernandes Fraga Rede Municipal de Educação (SME), Goiânia, Goiás, Brasil, naizaffraga@gmail.com
  • Ana Paula Salles da Silva Universidade Federal de Goiás, Goiânia, Goiás, Brasil, aninhasalless@ufg.br

DOI:

https://doi.org/10.5216/rp.v34i1.77921

Resumo

O presente texto apresenta como objetivo refletir sobre as contribuições da educação intercultural e da Educação
Física cultural para a prática pedagógica inclusiva. Trata-se de um ensaio teórico, embasado em referências
selecionadas de modo intencional a partir de autores com larga produção sobre a Educação Física cultural e a
educação intercultural. A partir das reflexões realizadas, reconhecemos que a educação intercultural nasceu da luta
de grupos culturais minorizados, em busca de direitos sociais e por uma Educação que considerasse as suas
diferenças. No entanto, tanto a escola quanto a Educação Física frequentemente perpetuam práticas excludentes e
preconceituosas. A reflexão ao longo do texto revela que a combinação da educação intercultural com a abordagem
da Educação Física cultural se baseia na diversificação dos conteúdos, na análise crítica e na aceitação da
alteridade. Essa abordagem emerge como um caminho para uma Educação Física mais inclusiva, superando as
práticas essencialistas e relativistas no ambiente escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-12-05

Como Citar

FRAGA, N. F.; SILVA, A. P. S. da. Educação intercultural e educação física: um diálogo possível. Revista Polyphonía, Goiânia, v. 34, n. 1, p. 355–371, 2023. DOI: 10.5216/rp.v34i1.77921. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sv/article/view/77921. Acesso em: 12 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Educação e Diversidades: Interfaces com a Inclusão Escolar