O cuidado de si na prática educativa: a resistência na sociedade da visibilidade

Autores

  • Kátia Menezes de Sousa

DOI:

https://doi.org/10.5216/rp.v19i1.6072

Resumo

O presente artigo discute a resistência produtiva para a Educação frente ao poder disperso exercido na sociedade contemporânea em suas práticas de controle e de busca por visibilidade. Para relacionar a educação ao tipo de relações de poder e resistência do presente, faz-se necessário o questionamento acerca da construção da ética: ela é resultado de práticas possibilitadas por exercícios do cuidado de si, da renúncia a si mesmo ou do conhecer-se? Assim, minha expectativa é poder situar as práticas escolares, que colocam a Educação a serviço dessa sociedade do espetáculo, e as relações de poder/resistência possibilitadas/impedidas pelos modos de subjetivação na produção do saber. Parto da questão: o que nós, professores, estamos fazendo de nós mesmos? Busco uma possível resposta no entendimento do que seja uma estética da existência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kátia Menezes de Sousa

Técnica em Assuntos Educacionais do Setor de Apoio à Ação Pedagógica do Cepae/UFG

Downloads

Publicado

2009-04-27

Como Citar

SOUSA, K. M. de. O cuidado de si na prática educativa: a resistência na sociedade da visibilidade. Revista Polyphonía, Goiânia, v. 19, n. 1, p. 93–109, 2009. DOI: 10.5216/rp.v19i1.6072. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sv/article/view/6072. Acesso em: 10 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos