Museu virtual no Facebook: uma possibilidade de produção colaborativa de história local

Autores

  • Elton Mitio Yoshimoto Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Humanas, Sociais e da Natureza - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campus Londrina.
  • Marilu Martens Oliveira Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Humanas, Sociais e da Natureza - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campus Londrina.

Resumo

A partir do advento da assim chamada Web 2.0 ampliam-se as possibilidades criativas, em meio ao universo informacional. Se antes a internet limitava-se a um ambiente de consulta de informações, atualmente permite interações em tempo real, divulgação e compartilhamento de dados, reutilização de materiais pré-existentes para novas intencionalidades, ou seja, inúmeras possibilidades que envolvem o acesso e a manipulação da informação. Dentre as diversas ferramentas disponíveis nesta Web 2.0, uma, especificamente, tem demonstrado potencialidade no resgate da memória e da produção de uma história local: as redes sociais, devido ao seu alto poder de comunicação. Este trabalho tem, portanto, como objetivo, a apresentação de um projeto de pesquisa para a construção de um museu virtual junto a alunos do primeiro ano do Ensino Médio. Espera-se, com esta proposição, a exploração de possibilidades de interação entre professor e alunos, mediada por recursos tecnológicos, de modo a permitir a investigação e a definição de novos conceitos, construídos de modo colaborativo. Para tanto, os alunos deverão analisar documentos históricos, explicando conceitos e produzindo materiais que representem lugares de memória. Tais ações objetivam permitir ao educando que se perceba como sujeito histórico, valorizando sua História Local, justificando-se, dessa forma, a investigação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-10-21

Como Citar

YOSHIMOTO, E. M.; OLIVEIRA, M. M. Museu virtual no Facebook: uma possibilidade de produção colaborativa de história local. Revista Polyphonía, Goiânia, v. 25, n. 2, p. 355–361, 2015. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sv/article/view/38187. Acesso em: 15 ago. 2022.