Poesia e cinema em sala de aula: uma leitura de Manoel de Barros

Autores

  • Alexssandro Ribeiro Moura Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.5216/rp.v23i2.33925

Resumo

Investiga formas produtivas de abordagem da língua portuguesa na educação básica, com o auxílio de linguagens artísticas diversas, fundamentalmente o cinema e a poesia. Partindo da perspectiva interdiscursiva e interdisciplinar preconizada nos Parâmetros Curriculares Nacionais, que resgata conceitos importantes sobre gêneros textuais e ensino, busca realizar uma análise da obra poética de Manoel de Barros, comparando elementos da imagem poética com elementos da imagem cinematográfica. A pesquisa tem em seu corpus de análise a poética de Manoel de Barros, mais detalhadamente as seguintes obras: Poemas concebidos sem pecado (1937), Compêndio para uso de pássaros (1960) e Concerto aberto para solos de ave (1991).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexssandro Ribeiro Moura, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás

Doutorando em estudos literários pelo Programa de Pós ?Graduação em Letras e Linguística da Universidade Federal de Goiás. Docente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás.

Downloads

Publicado

2015-02-09

Como Citar

MOURA, A. R. Poesia e cinema em sala de aula: uma leitura de Manoel de Barros. Revista Polyphonía, Goiânia, v. 23, n. 2, p. 249–266, 2015. DOI: 10.5216/rp.v23i2.33925. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sv/article/view/33925. Acesso em: 14 jul. 2024.