O conto de fadas e sua interferência na formação do leitor

Autores

  • Marileide Alves Rocha

DOI:

https://doi.org/10.5216/rp.v18i1.2515

Resumo

RESUMO Este trabalho é uma reflexão sobre os contos de fadas orais e artísticos, com base no conto “A sombra”, de Hans Christian Andersen. Nele, procurou-se analisar de forma breve o romantismo alemão, destacando-se as cidades de Jena e Heidelberg, onde se iniciou essa estética, uma vez que ela foi a responsável pela divulgação dos contos de fadas. Com base na teoria dos contos de fadas, analisou-se a sombra como um ser duplo, obscuro que se dissocia da personalidade real, buscando a unidade do ser, mas que sobrepuja e destrói o ser real, e a interferência desses contos na formação do leitor. PALAVRAS-CHAVE: conto de fadas, mito, duplo, sombra, leitor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-11-26

Como Citar

ROCHA, M. A. O conto de fadas e sua interferência na formação do leitor. Revista Polyphonía, Goiânia, v. 18, n. 1, p. 79, 2007. DOI: 10.5216/rp.v18i1.2515. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sv/article/view/2515. Acesso em: 27 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos