O vir a ser da autoria enleio ao discurso de O irmão alemão

Autores

  • Marli Teresinha da Silva Universidade Feevale, Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, Brasil. E-mail: marlits.finger@gmail.com https://orcid.org/0000-0002-3103-9747
  • Marinês Andrea Kunz Universidade Feevale, Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, Brasil. E-mail: marinesak@feevale.br

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v34.68326

Palavras-chave:

Autoria, Narração, O Irmão Alemão, Procedimento Estético-narrativo

Resumo

O jogo instaurado pela narração em O irmão alemão, de Chico
Buarque (2014), motiva a discussão sobre os procedimentos estético-
-narrativos instauradores da ambiguidade enunciativa. Para tal, contextualiza-se a noção de autor, com base em Chartier (1999), Sartre (1999),
Darnton (2010) e Foucault (2009), a fim de desenvolver uma análise sob
a perspectiva dos tópicos a “morte do autor” (BARTHES, 2012; COMPAGNON, 2010), o “autor-criador” (BAKHTIN, 2011) e a “função autor” (FOUCAULT, 2009). Estudos de Lejeune (2014) e Ricouer (1993) embasam o
debate sobre o enleio de aspectos autobiográficos e ficcionais na trama
narrativa, na qual o escritor se faz narrador e o leitor, coautor, modificando-se pela leitura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marinês Andrea Kunz, Universidade Feevale, Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, Brasil. E-mail: marinesak@feevale.br

Graduada em Letras Português-Alemão pela UNISINOS (1994), Mestre em Ciências da Comunicação pela UNISINOS (1998) e Doutora em Linguística e Letras pela PUC-RS (2004). Foi Diretora do Instituto de Ciências Humanas, Letras e Artes e coordenadora do curso de Letras (2006-2010), na Universidade Feevale, onde é professora titular. Coordenou o PIBID Letras de 2010 a 2013. Atualmente, coordena o Programa de Pós-graduação em Processos e Manifestações Culturais e atua no Mestrado Profissional em Letras e no Curso de Letras. É líder do Grupo de Pesquisa Linguagem e Manifestações Culturais e integra o Grupo de Pesquisa Ficção de Machado de Assis: Sistema Poético e Contexto. É membra da ABRALIC, da APSA - American Portuguese Studies Association e da ANPOLL, integrando o GT Estudos da Narrativa. É autora do livro Mosaico Discursivo: a representação de Jacobina Maurer em textos históricos, literários e fílmicos, além de capítulos de livros e de artigos. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura, Leitura, Semiótica, Cinema, atuando principalmente nos seguintes temas: literatura, narrativa, leitura, cinema e ensino.

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Estética da Criação Verbal. Tradução: Paulo Bezerra. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011.

BARTHES, Roland. O rumor da língua. 3. ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2012.

BUARQUE, Chico. O irmão alemão. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

CHARTIER, Roger. A aventura do livro: do leitor ao navegador. São Paulo: Editora UNESP/Imprensa Oficial do Estado, 1999.

COMPAGNON, Antoine. O demônio da teoria: literatura e sendo comum. 2.ed. Belo Horizonte: UFMG, 2010.

COSTA, Lígia Militz da. A poética de Aristóteles. São Paulo: Ática, 2006.

DARNTON, Robert. A questão dos livros: passado, presente, futuro. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

FARACO, Sergio. Horácio Quiroga: decálogo do perfeito contista. São Leopoldo: Unisinos, 1999.

FOUCAULT, Michel. O que é um autor? Lisboa: Nova Vega/Passagens, 2009.

GAGNEBIN, Jeanne-Marie. História e Narração em Walter Benjamin. São Paulo: Perspectiva, 1994.

GREEN, Toby. Inquisição: reinado do medo. Rio de Janeiro: Objetiva, 2012.

ISER, Wolfgang. O jogo do texto. In: LIMA, Luiz Costa. A literatura e o leitor. Textos de estética da recepção. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

LEJEUNE, Philippe. O pacto autobiográfico: de Rousseau à internet. Belo Horizonte: UFMG, 2014.

RICOEUR, Paul. Tempo e narrativa: tomo III. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

RODRIGUES, Marcel Henrique. Campbell, Jung e Frazer e os estudos em simbologia. Percurso Acadêmico. Belo Horizonte, v. 4, n. 7, jan/jun, p. 145-151. 2014. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/percursoacademico/issue/view/663. Acesso em: 14 fev. 2022.

SARTRE, Jean-Paul. Que é literatura? São Paulo: Ática, 1999.

Downloads

Publicado

2022-06-15

Como Citar

DA SILVA, M. T.; KUNZ, M. A. O vir a ser da autoria enleio ao discurso de O irmão alemão. Signótica, Goiânia, v. 34, 2022. DOI: 10.5216/sig.v34.68326. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sig/article/view/68326. Acesso em: 25 set. 2022.

Edição

Seção

Estudos Literários