Fundamentos da teoria dialógica na orientação metodológica para o ensino de gramática do português

  • Francisco de Freitas Leite Universidade Regional do Cariri (URCA), Crato, Ceará, Brasil.
  • Patrícia Gomes de Mello Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa, Paraíba, Brasil
  • Maria Margarete Fernandes de Sousa Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, Ceará, Brasil
Palavras-chave: Dialogismo, Didática, Língua portuguesa

Resumo

Este artigo trata de uma experiência didática realizada com uma turma do Curso de Letras, do PARFOR, em Várzea Alegre – Ceará, no período letivo de 2017.1, com o objetivo de testar uma alternativa teórico-metodológica de ensinar gramática sem se restringir apenas à língua-sistema ou a estruturas descontextualizadas. A metodologia utilizada é orientada pelo ponto de vista da Teoria Dialógica e a análise aqui apresentada foca, fundamentalmente, as singularidades das opções didáticas dos professores na utilização do alicerce teórico do Dialogismo em suas aulas e o efeito de aprendizado dos seus alunos em relação aos conteúdos ministrados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco de Freitas Leite, Universidade Regional do Cariri (URCA), Crato, Ceará, Brasil.

Doutor em Linguística (PROLING/UFPB - 2014), mestre em Linguística (PROLING/UFPB - 2009), especialista em Ensino de Língua Portuguesa (URCA - 1999) e graduado em Letras (URCA - 1998). 

Patrícia Gomes de Mello, Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa, Paraíba, Brasil

Doutoranda em Linguística pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Mestre em Linguística pelo PROLING (UFPB). É graduada em Letras pela Universidade Regional do Cariri (URCA). 

Maria Margarete Fernandes de Sousa, Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, Ceará, Brasil

Graduada em Letras pela Universidade Estadual do Ceará (1983), em Pedagogia pela Universidade de Fortaleza (1989), Mestre em Linguística pela Universidade Federal do Ceará (1998) e Doutora em Linguística pela Universidade Federal de Pernambuco (2005). 

Referências

ALMEIDA, M. F.; LEITE, F. F. A teoria dialógica: uma experiência de inserção nas aulas de português no sertão cearense. Calidoscópio, São Paulo, v. 11, n. 1, p. 21-28, jan./abr. 2013.

ANTUNES, A. PSIA. 4. ed. São Paulo: Iluminuras, 1998.

BAKHTIN, M. M. O problema do texto na linguística, na filologia e em outras ciências humanas. In: ______. Estética da criação verbal. 6. ed. Tradução Paulo Bezerra. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011. p. 307-335.

BAKHTIN, M. M. Questões de estilística no ensino da língua. Tradução, posfácio e notas de Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo; apresentação de Beth Brait; organização e notas da edição russa de Serguei Botcharov e Liudmila Gogotchvíli. São Paulo: Editora 34, 2013.

BAKHTIN, M. M. Teoria do Romance I: a estilística. Tradução, prefácio, notas e glossário de Paulo Bezerra; organização da edição russa de Serguei Botcharov e Vadim Kójinov. São Paulo: Editora 34, 2015.

BAKHTIN, M. M. Os gêneros do discurso. Organização, tradução, posfácio e notas de Paulo Bezerra; notas da edição russa de Serguei Botcharov. São Paulo: Editora 34, 2016.

BRAIT, B. (Org.). Bakhtin, dialogismo e construção de sentido. 2. ed. rev. Campinas, SP: Editora Unicamp, 2005.

BRAIT, B. Lições de gramática do professor Mikhail M. Bakhtin. In: BAKHTIN, M. M. Questões de estilística no ensino da língua. Tradução, posfácio e notas de Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo; apresentação de Beth Brait; organização e notas da edição russa de Serguei Botcharov e Liudmila Gogotchvíli. São Paulo: Editora 34, 2013. p. 7-18.

BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais: língua portuguesa. Brasília: Secretaria do Ensino Fundamental, 1998.

DONA NANINHA. Lagoano Mar: os cocos de Dona Naninha. Crato: Edson Soares Martins, 2015. 1 CD.

GERALDI, J. W. A aula como acontecimento. São Carlos: Pedro e João Editores, 2010.

LEITE, F. F. Inscrições em latim sob uma abordagem dialógica: um estudo no contexto do Cariri cearense. 2014. 210 f. Tese (Doutorado em Linguística) - Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2014.

MEDVIÉDEV, P. N. O método formal nos estudos literários: introdução crítica a uma poética sociológica. Tradução de Sheila Camargo Grillo e Ekaterina Vólkova Américo. São Paulo: Contexto, 2012.

PUZZO, M. B. Revisitando questões de gramática e de ensino de um ponto de vista bakhtiniano. Bakhtiniana. Revista de Estudos do Discurso, São Paulo, v. 7, n. 1, p. 161-177, jan./jun. 2012.

RODRIGUES, R. H. Análise de gêneros do discurso na teoria bakhtiniana: algumas questões teóricas e metodológicas. Linguagem em (Dis)curso, Tubarão, v. 4, n. 2, p. 415-440, jan./jun. 2004.

RYLANT, C. A velhinha que dava nome às coisas. Tradução Gilda de Aquino. São Paulo: Brinque-Book, 1997.

SILVA, J. R. R.; BARBOSA, M. S. M. F. Aproximações dos Parâmetros Curriculares Nacionais com o pensamento de Mikhail Bakhtin: um estudo dialógico sobre as concepções de linguagem. Macabéa – Revista Eletrônica do Netlli, Crato, v. 4, n. 2, p. 46-55, jul./dez. 2015.

SILVA, D. S.; LEITE, F. F. O subjetivismo idealista e o objetivismo abstrato no Círculo de Bakhtin. Miguilim – Revista Eletrônica do Netlli, Crato, v. 2, n. 2, p. 38- 45, ago. 2013.

SOTIRINHAS. As melhores tiras do mundo. Disponível em: <http://clickgratis.blog.br/SOTIRINHAS/366353/hagar.html>. Acesso em: 18 jun. 2017

Publicado
28-05-2019
Como Citar
Leite, F., Mello, P., & Sousa, M. (2019). Fundamentos da teoria dialógica na orientação metodológica para o ensino de gramática do português. Signótica, 31. https://doi.org/10.5216/sig.v31.55407
Seção
Estudos Linguísticos