⠀ Cibermediador

novas formas de ensinar e aprender por meio da tecnologia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/revufg.v21.69965

Resumo

As tecnologias presentes nos ambientes educativos, sobretudo no ano de 2020, cresceram devido à questão pandêmica, bem como ressaltaram a importância do professor em mediar suas práticas educativas, utilizando os ambientes virtuais em aulas online ou emergenciais remotas. A flexibilização dos espaços escolares para a realização de atividades de forma síncrona ou assíncrona desencadeou a discussão em como utilizar destas novas formas de ensinar e aprender por meios tecnológicos, visando contribuir na prática pedagógica dos professores, tornando-os uma espécie de cibermediadores. Contudo, houve a necessidade de adaptação na atuação dos professores, descritos como cibermediadores, com o objetivo de aproximar e inserir os discentes nesse formato pedagógico presente na realidade da educação, em que a mediação e a cibermediação tornam-se um ato, antes de tudo, desafiador. O resultado desse processo remete a algumas reflexões: a tecnologia sem mediação de um professor não é frutífera; na educação há a necessidade de uma mediação; e a ação online requer um repensar tanto das ações de natureza pedagógica e tecnológica quanto com relação à mediação, que busca aperfeiçoar as estratégias pedagógicas dos professores – cibermediadores – em ensinar e dos estudantes em aprender.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

27-10-2021

Como Citar

OLIVEIRA, F. L. de . ⠀ Cibermediador: novas formas de ensinar e aprender por meio da tecnologia. Revista UFG, Goiânia, v. 21, n. 27, 2021. DOI: 10.5216/revufg.v21.69965. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/69965. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê - Cibereducação: Fundamentos, Interfaces e Pedagogias Emergentes