Narrativas do Contato e Demandas por Uma Formação Superior em Língua Macuxi em Roraima

  • Paulo Fernando de Lucena Borges Ferreira UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA

Resumo

 

RESUMO

 

Este estudo tem por finalidade compreender melhor como se deram os primeiros contatos com a Língua Macuxi em três profissionais distintos. Para cumprir esse propósito fora selecionada bibliografia atinente ao diálogo teórico com o tema, como a exemplo de Polak (1989), Ong (1998), Bruner (2004), Maher (2007), Repetto (2008), Santos (2011). Já em moldes quantitativos de composição de dados e com auxílio de entrevista composta de cinco perguntas gravadas e respondidas utilizando aplicativo de rede social. Essas informações foram suficientes para a satisfação os objetivos delimitados na pesquisa. Compreender essa realidade pode possibilitar melhor entendimento sobre narrativas que ajudem a identificar os contextos de contato com a Língua Indígena Macuxi em Roraima e identificar possibilidades geradoras de uma demanda por um Curso Superior de Língua Macuxi na UFRR.

Palavras-chave: Língua Macuxi. Narrativa. Formação Superior.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Fernando de Lucena Borges Ferreira, UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA

BACHAREL EM DIREITO, PEDAGOGO, LICENCIADO EM LETRAS LÍNGUA PORTUGUESA/ESPANHOL, ESPECIALISTA EM ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALZIADO - AEE E EDUCAÇÃO INCLUSIVA, MESTRANDO EM LETRAS.

Referências

ABBONIZIO, Aline Cristina de Oliveira. Educação escolar indígena como inovação educacional: a escola e as aspirações de futuro das comunidades. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013, 21p.

AURELIANO, Ivo Cipio. Entrevista concedida em 20 de dezembro de 2018, por meio de aplicativo de rede social. Boa Vista, 2018.

ALVIM, Gustavo. Autonomia Universitária e Confessionalidade. Unimep, 1995.

BRASIL, Características gerais dos indígenas no Censo Demográfico 2010. IBGE, 2012.

BRUNER, Jerome. Life as narrative. Social Research. 2004.

CÉSAR América L; CAVALCANTI, Marilda C. Do singular para o multifacetado: o conceito de língua como caleidoscópio. Editora Mercado das Letras, 2007.

CERVO, Amado L.; BERVIAN, Pedro A . Metodologia científica. Editora Prentice Hall, 2002.

DUBOIS, Jean. Dicionário de linguística. São Paulo: Cultrix, 2011.

FIORIN, J. L. Tendências da análise do discurso. Estudos Lingüísticos, Contexto, 2012.

FLEURI, Reinaldo Matias. Intercultura: estudos emergentes. Ed. Unijuí-RS, 2001.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. LTC, 2008.

MACHADO, Ananda. Entrevista concedida em 18 de dezembro de 2018, por meio de aplicativo de rede social. Boa Vista, 2018.

MAFRA, Costa Weliton. Entrevista concedida em 17 de dezembro de 2018, por meio de aplicativo de rede social. Boa Vista, 2018.

MAHER, T., M. Do casulo ao movimento: a suspensão das certezas na educação bilíngüe e intercultural. In: CAVALCANTI, M.; BORTONI-RICARDO, S. M. (Orgs.). Transculturalidade, linguagem e educação. Mercado de Letras, 2007.

ONG, Walter J. Oralidade e Cultura Escrita: a tecnologização da palavra. Papirus,1998.

POLAK, Michael. Memória, Esquecimento, Silêncio.1989.

REPETTO, Maxim. Propostas em cidadania intercultural. Editora UFRR, 2008.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A Universidade no século XXI: para uma reforma democrática e emancipatória da universidade. Cortez, 2011.

SORIANO AYALA, E. (coord) Identidad cultural y ciudadanía intercultural: su contexto educativo. Editorial La Muralla, 2001.

Publicado
11-03-2019
Como Citar
Ferreira, P. F. (2019). Narrativas do Contato e Demandas por Uma Formação Superior em Língua Macuxi em Roraima. Revista UFG, 19. https://doi.org/10.5216/revufg.v19i0.56684
Seção
Artigos