CORA CORALINA E SUA CASA SILENCIOSA

Autores

  • Claudia Barbosa Reis

Resumo

Por escolha própria e para tornar-se diferente das demais meninas nascidas na cidade de Goiás, orago de Santana, que lhes inspirava o nome, Ana Lins dos Guimarães Peixoto escolheu chamar-se Cora Coralina e com tal pseudônimo assinar o que escrevia. Tinha pouca instrução, mas era inteligente e observadora. Muitos anos depois, Cora Coralina publicou seu primeiro livro2 , o enviou a alguns escritores e Carlos Drummond de Andrade, por meio de uma crônica, deu início àquilo que Gilberto Mendonça Teles chama de mito. Sem entrar no mérito da obra de Cora, Drummond louvou a personagem idosa que come- çava a publicar versos singelos. A partir do toque de Midas do poeta, Cora transformou-se num fenômeno, recebendo da imprensa um apoio que esta raramente oferece a um autor pouco conhecido. Começava aí a difusão do ...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-08-01

Como Citar

REIS, C. B. CORA CORALINA E SUA CASA SILENCIOSA. Revista UFG, Goiânia, v. 13, n. 11, 2017. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/48392. Acesso em: 6 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos