VIOLÊNCIA INSTITUCIONALIZADA: ASPECTOS LEGAIS NAS RELAÇÕES DE TRABALHO

Autores

  • JOSÉ RICARDO S. VIEIRA UFG

DOI:

https://doi.org/10.5216/rfd.v32i1.12119

Palavras-chave:

Violência, direito trabalhista,

Resumo

Este artigo faz uma abordagem à violência institucionalizada que se instalou de forma degradante nas relações de trabalho. A forma da racionalidade que se tem efetivada como norma de toda a estrutura organizacional da empresa, tem absolvido e alijado o empregado de forma desumana, não levando-o em consideração como principal integrante de toda a cadeia produtiva. O Judiciário Brasileiro, ainda que de forma tímida, vêm coibindo esta imposição violenta sobre o trabalhador, com a decretação do pagamento de indenizações nas ações acidentárias e ou decorrentes de dano moral. A realidade desta ação danosa e violenta manifestam-se pela ação potestativa - disciplinar do empregador e se perpetua ao longo da relação de trabalho com o modo capitalista de produção incluindo nos tempos de hoje o alto avanço da tecnologia, que afasta também toda a ordem material de ofício que é inerente a própria função do trabalhador. Tem-se assim que, uma abordagem sobre a violência institucionalizada e seus aspectos prejudiciais nas relações de trabalho é tema que deve ser abordado e sistematizado pelo legislador pátrio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

JOSÉ RICARDO S. VIEIRA, UFG

Professor e Advogado Trabalhista. Mestre FFCLRP – USP Psicologia Educação.

Downloads

Publicado

2010-10-14

Como Citar

VIEIRA, J. R. S. VIOLÊNCIA INSTITUCIONALIZADA: ASPECTOS LEGAIS NAS RELAÇÕES DE TRABALHO. Revista da Faculdade de Direito da UFG, Goiânia, v. 32, n. 1, p. 165/171, 2010. DOI: 10.5216/rfd.v32i1.12119. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revfd/article/view/12119. Acesso em: 17 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos Científicos