PEDAGOGIAS EM MOVIMENTO: RUMOS MEHI PARA A EDUCAÇÃO ESCOLAR KRAHÔ

Autores

  • Secundo Tôhtôt Xicun
  • Taís Põcuhtõ
  • Juliana Têrkw?j
  • Leonardo Tup?n
  • Ovídio Kõnry
  • Ariel Pêphà
  • André Côhtàt
  • Alexandre Hartãt Herbetta
  • Francy Eide Leal
  • Edvaldo Paraty
  • Gregório H?htê
  • Robertos Carlos Jãxy

DOI:

https://doi.org/10.5216/racs.v2i1.49021

Resumo

RESUMO
O texto a seguir busca sistematizar uma série nova de categorias que se
referem à educação escolar indígena e, mais especificamente, à escola
Krahô. Desta forma, busca-se pensar a escola Mehi (Krahô) por meio
de uma nova base epistêmica, elaborada a partir do diálogo intercultural
estabelecido entre populações indígenas e não indígenas no NTFSI - Núcleo  Takinahaky de Formação Superior indígena, na UFG – Universidade Federal de Goiás. Tal base fica clara nas novas práticas pedagógicas e de gestão consolidadas nas escolas indígenas em referência, especialmente na Escola Indígena 19 de Abril, da aldeia Manoel Alves Pequeno e na Escola Indígena Toro Hacrõ, da aldeia Pedra Branca.


Palavras-chave: Escola. Pedagogia. Interculturalidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-08-29

Como Citar

XICUN, S. T.; PÕCUHTÕ, T.; TÊRKW?J, J.; TUP?N, L.; KÕNRY, O.; PÊPHÀ, A.; CÔHTÀT, A.; HERBETTA, A. H.; LEAL, F. E.; PARATY, E.; H?HTÊ, G.; JÃXY, R. C. PEDAGOGIAS EM MOVIMENTO: RUMOS MEHI PARA A EDUCAÇÃO ESCOLAR KRAHÔ. Articulando e Construindo Saberes, Goiânia, v. 2, n. 1, 2017. DOI: 10.5216/racs.v2i1.49021. Disponível em: https://revistas.ufg.br/racs/article/view/49021. Acesso em: 9 ago. 2022.