LAICIDADE, TOLERÂNCIA E EDUCAÇÃO: UM ESTUDO SOBRE REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE PROFESSORES NA REDE PÚBLICA EM UM MUNICÍPIO NO INTERIOR PERNAMBUCANO

Resumo

O presente artigo objetiva analisar a percepção de agentes públicos em escolas públicas sobre a laicidade, com vistas a discutir a experiência do espaço e agir público e como é construída a tolerância social a partir destas trocas simbólicas. Como instrumento de coleta utilizou-se um roteiro semiestruturado, sendo adotado a análise de conteúdo temático para apreciação do material. Concluiu-se que os respondentes representam a laicidade e a tolerância como fenômenos dissociados, entendendo a laicidade como existente, com status de fenômeno jurídico-formal, sem um correspondente social concreto, enquanto a tolerância é significada como socialmente inexistente, convertendo-se a laicidade em norma simbólica nas modalidades confirmação de valores e legislação-álibi, configurando-se como óbice para a superação dos contextos de intolerância social marcada pelo elemento religioso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Phablo Freire, Faculdade de Ciências Humanas e Exatas do Sertão do São Francisco (FACESF)

Professor universitário, advogado, Mestre em Psicologia Social pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), Pós-graduado em Gestão Pública pela Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (FACAPE) e em Direito Constitucional Aplicado pela Damásio Educacional e Docente do Colegiado de Direito da Faculdade de Ciências Humanas e Exatas do Sertão do São Francisco (FACESF)

Amanda Matos do Nascimento, Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (FACAPE)

Bacharela em Direito pela Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (FACAPE)

Publicado
06-08-2019
Como Citar
Freire, P., & Nascimento, A. M. do. (2019). LAICIDADE, TOLERÂNCIA E EDUCAÇÃO: UM ESTUDO SOBRE REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE PROFESSORES NA REDE PÚBLICA EM UM MUNICÍPIO NO INTERIOR PERNAMBUCANO. Revista Inter Ação, 44(2), 309-326. https://doi.org/10.5216/ia.v44i2.56561