LEIGOS E CATÓLICOS EM DISPUTA PELA ESCOLA NOVA NO BRASIL NA DÉCADA DE 1930

Resumo

No Brasil, as ideias da Escola Nova foram apresentadas como propícias a um país moderno. Contudo, o que se entendia por Escola Nova? Na configuração da Escola Nova, dois grupos ganharam nitidez: o dos intelectuais com uma postura leiga face à sociedade e o dos intelectuais ligados à Igreja Católica. Duas obras de formação pedagógica, de 1932, são exemplares das divergências políticas em disputa. No atual trabalho, será abordada a concepção de Escola Nova leiga contida no livro Escola Moderna, de Maria dos Reis Campos. A concepção católica será tratada com o livro A Escola Nova, de Jonathas Serrano. A metodologia utilizada foi a de análise documental dos dois livros a serem abordados. O objetivo do trabalho foi de propiciar a compreensão do contexto histórico quando das divergências intelectuais e institucionais sobre a conceituação de Escola Nova no Brasil da década de 1930.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Macioniro Celeste Filho, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP
Possui Bacharelado em História pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo - FFLCH-USP (1989); Licenciatura em História pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo - FE-USP (1989); Mestrado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP (2002) e Doutorado em Educação, ambos na área de especialização em História da Educação, pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP (2006); Pós-doutorado no Instituto de Educação da Universidade de Lisboa (2017); Pós-doutorado na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP (2016-2017). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino Superior, atuando principalmente com os temas de História da Educação e Ensino de História. Atualmente é Professor Assistente Doutor no Departamento de Educação da Faculdade de Ciências da UNESP, campus de Bauru. É professor permanente do Programa de Pós-graduação em Docência para a Educação Básica, da Faculdade de Ciências da UNESP, campus de Bauru. É professor permanente do Programa de Pós-graduação em Educação, da Faculdade de Filosofia e Ciências da UNESP, campus de Marília, lecionando e pesquisando nestes dois programas nas áreas de História da Educação, Ensino de História e Teorias e Métodos das Ciências Humanas
Publicado
06-08-2019
Como Citar
Celeste Filho, M. (2019). LEIGOS E CATÓLICOS EM DISPUTA PELA ESCOLA NOVA NO BRASIL NA DÉCADA DE 1930. Revista Inter Ação, 44(2), 276-293. https://doi.org/10.5216/ia.v44i2.55854