PROJOVEM URBANO: ESTRATÉGIA EDUCACIONAL PARA REDUÇÃO DA POBREZA NOS GOVERNOS LULA DA SILVA E DILMA ROUSSEF?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ia.v44i2.55689

Resumo

O artigo visa analisar o alinhamento das ações comunitárias estimuladas no ProJovem Urbano (PJU), ao papel atribuído à educação no novo milênio, o de produzir capital social como estratégia para redução da pobreza e das desigualdades sociais. A pesquisa documental-empírica foi desenvolvida no município de Mesquita/RJ e fundamentada no pensamento histórico-crítico. Com base na análise dos relatórios das agências multilaterais, observação das aulas e entrevistas realizadas com professores, conclui-se que o PJU se configura como estratégia de governabilidade, a serviço da “administração” da pobreza. Sem muito explorar politicamente as ações comunitárias, os professores acabam por fortalecer a “união dos esforços” para que os problemas sociais se mantenham no patamar sustentável e não atrapalhem os interesses do grande capital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

CARLOS SOARES BARBOSA, UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (UERJ)

Doutor em Politicas Públicas e Formação Humana (UERJ). Pofessor Adujunto da Faculdade de Educação/UERJ-Campus Maracanã, Departamento de Educação Inclusiva e Continuada. Pesquisador das áreas de Trabalho e Educação e da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Downloads

Publicado

2019-08-13

Como Citar

BARBOSA, C. S. PROJOVEM URBANO: ESTRATÉGIA EDUCACIONAL PARA REDUÇÃO DA POBREZA NOS GOVERNOS LULA DA SILVA E DILMA ROUSSEF?. Revista Inter Ação, Goiânia, v. 44, n. 2, p. 499–514, 2019. DOI: 10.5216/ia.v44i2.55689. Disponível em: https://revistas.ufg.br/interacao/article/view/55689. Acesso em: 29 nov. 2022.